Cidades

Hospitais da rede estadual passam por reaparelhamento

O Hcal recebeu uma nova mesa cirúrgica, três seladoras cirúrgicas, duas cardioversores e dez aspiradores de secreção.

Compartilhe:

A través de articulação junto à bancada federal, o Governo do Amapá tem conseguido destinar emendas parlamentares para investir no reaparelhamento da rede estadual de saúde. Nesta semana novos equipamentos foram entregues no Hospital de Clínicas Alberto Lima (Hcal), Hospital da Criança e do Adolescente (HCA), Hospital da Mulher Mãe Luzia (HMML) e o Banco de Leite Humano (BLH).

O Hcal recebeu uma nova mesa cirúrgica, três seladoras cirúrgicas, duas cardioversores e dez aspiradores de secreção. O HCA recebeu 53 novos berços hospitalares, 14 ventiladores pulmonares para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal, dez berços para recém-nascido, 42 bombas de infusão, oito banquetas, 20 lanternas clínicas, três carros de transporte, dois aquecedores de fluidos e um novo foco cirúrgico.

No HMML foram 30 camas hospitalares mecânicas com colchão, oito aparelhos de fototerapia neonatal, dez aspiradores de secreção, e três incubadores de transporte. O Banco de Leite recebeu dois novos refrigeradores com capacidade de armazenar 480 litros cada um.

Para a secretária adjunta de assistência à saúde da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), Hely Costa, os utensílios representam um grande ganho para a saúde amapaense. “Com aparelhos novos e modernos na assistência, os profissionais podem fazer operações mais delicadas e precisas, garantindo uma boa prestação do serviço aos nossos usuários”, ressaltou. As emendas são de autoria dos deputados federais Roberto Góes, Marcos Reátegui, Marcivânia Flexa e Janete Capiberibe, e do senador João Capiberibe. Mais equipamentos estão sendo adquiridos com recursos do Tesouro Estadual.

Reaparelhamento
O Governo do Amapá está investindo no reaparelhamento da rede hospitalar, com a aquisição de equipamentos para reforçar o atendimento de urgência e emergência, de diagnóstico de imagem e suporte na terapia intensiva, além de melhorar a assistência nos serviços de oftalmologia e cirurgias.

A primeira unidade a receber os equipamentos foi o Hcal, em setembro de 2017. Os setores que irão receber os equipamentos estão passando por modificações na estrutura, inclusive na rede elétrica. As adequações são necessárias para evitar que quedas ou variações de energia danifiquem os equipamentos que são de alta tecnologia, além de garantir que os pacientes sejam atendidos com maior segurança durante as cirurgias.

 
Compartilhe:

Tópicos: