Cidades

Mãe que superou a perda do filho para o suicídio, dá exemplo de como enfrentar o problema

Depois da dor da perda do filho, Dona Net também caiu na depressão, mas conseguiu superar a doença e hoje é engajada em ajudar outras pessoas a lidar com esse grande mal.

Compartilhe:

Cleber Barbosa 
Da Redação

Maria Jacinete Silva Santos, conhecida como Dona Net, foi ao rádio nesta quarta-feira (25) falar sobre seu engajamento na luta contra a depressão. Mais que um testemunho, afinal perdeu um filho para a doença, ela dá verdadeiras lições e dicas importantes sobre como lidar com o drama do suicídio, que garante dar vários sinais de alerta para a família.

Falando ao programa Café com Notícia, na rádio Diário FM (90,9), ela disse que faz cinco anos que perdeu seu filho – que cometeu suicídio no dia 25 de março de 2015, aos 17 anos de idade. “Nos outros anos eu me isolava, mas agora decidi que tinha que fazer alguma coisa pela pessoas, pois confesso que não foi fácil superar, mas hoje eu posso bater no peito e dizer que consegui, pois também passei por uma depressão depois dessa tragédia em minha família”, disse ela.

Quando buscou ajuda de profissionais para o tratamento da própria depressão, ela recorda ter recebido questionamentos se ouvia vozes ou se via vultos, quando se perguntava o porquê de estarem fazendo tais indagações. “Na verdade, a gente sabe agora que a depressão tem várias etapas e essa é apenas um dos níveis a que chega um paciente, que quando chega a essa etapa já é a última praticamente, pois a pessoa pensa que não tem mais saída a não ser tirar a própria vida”, explica.

Os sinais

Questionada pela equipe do programa se pudesse voltar no tempo como iria lidar com o problema de seu filho, ela respondeu que certamente estaria mais atenta aos sinais que a doença apresenta e que é importante os pais estarem atentos. “Na época eu não tinha o conhecimento que possuo hoje, então alerto que a gente na correria do dia a dia muitas vezes não percebemos os sintomas e os sinais que uma pessoa suicida apresenta. Passei batida como se diz no popular”, admite ela.

Dona Net hoje é uma voluntária engajada na luta contra a depressão, sendo comum as pessoas a procurarem pedindo orientações sobre como lidar com o problema. “Eu aprendi a aceitar que há tratamento sim, pois era mais um a pensar que procurar um psiquiatra era só para os doidos, como também algumas pessoas dizem que esse é um problema para o resto da vida, foi então que decidi mudar isso depois de ouvir uma mensagem de um pastor dizendo que haviam três elementos para a cura da depressão: Deus, psiquiatra e psicólogo. Então hoje posso dizer a quem está passando por isso que tire esse pensamento da mente, pois tem jeito sim, recorra aos profissionais pois Deus os capacitou a serem instrumentos dele no papel de nos orientar”, concluiu.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *