Cidades

Mosca da carambola: AP fiscaliza portos para evitar entrada de frutas contaminadas

Fiscais da Diagro estiveram pela manhã no canal das Pedrinhas, em Macapá em mais uma ação de fiscalização.

Compartilhe:
Passageiros estão sendo orientados sobre a situação da praga. Eles recebem um folheto informativo

Na manhã deste sábado, 17, fiscais da Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária do Estado do Amapá (Diagro) fizeram mais uma ação que visa fiscalizar e dar orientações a passageiros nas principais portas de entrada e saída do Estado.

Desta vez, as atividades ocorreram no canal das Pedrinhas, na zona sul de Macapá, onde várias embarcações que transportam passageiros foram abordadas. A ação faz parte do cronograma estabelecido pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA), depois do surgimento de dois focos da mosca da carambola nas cidades de Breves e Melgaço, ambas no interior do Pará.

Segundo o diretor presidente da Diagro, José Renato Ribeiro, frutas hospedeiras da praga que chegam ou saem do Amapá estão sendo retidas, conforme determinação do Ministério.


“O Amapá já estava com essa restrição desde 1999, porém, por conta dessa situação que aconteceu nessas duas cidades do Pará, intensificamos as fiscalizações nos portos de Macapá, Santana e na região sul do Estado, nos municípios de Laranjal e Vitória do Jari”, informou o diretor.

Ele ressaltou que já houve a retenção de frutas em outras ações da Diagro anterior à deste sábado, e que nesse caso, o passageiro que transportava o produto é orientado a mandar alguém até a Diagro para fazer a retirada dos frutos não contaminados com larvas da mosca.

Passageiros estão sendo orientados sobre a situação da praga. Eles recebem um folheto informativo sobre cuidados e procedimentos a serem adotados no caso de fruto com a larva.

Para o lavrador Ismael Pantoja, que mora no município de Breves, as orientações são importantes para que os viajantes tomem ciência e ajudem no combate à praga.

“São informações que a gente as vezes desconhece e isso acaba passando despercebido. Como moro em uma região que possui estes tipos de frutos e com a presença da praga, as orientações que recebi aqui me ajudarão a saber o que fazer, caso eu me depare com uma situação de fruto com a presença da larva”, destacou Ismael.

Cooperação


O diretor da Diagro informou que o Amapá trabalha em conjunto com a Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) no combate à mosca da carambola.

Em encontro realizado na última quarta-feira, 14, ficaram acordadas ações que os dois Estados deverão intensificar em Monte Dourado, no lado paraense, para evitar que a praga migre para os municípios de Laranjal e Vitória do Jari, onde não há presença da mosca da carambola.

“Tanto nós da Diagro, quanto os fiscais paraenses, estão formando uma barreira para evitar a entrada da mosca pelo sul do Estado. É um trabalho árduo, mas que com a união de todos, iremos conseguir evitar que essa praga atinja estes municípios onde não há a presença da mosca”, ressaltou o diretor.

Os fiscais da Diagro devem retornar à noite ao canal das Pedrinhas, para mais uma ação de fiscalização. O trabalho continua na semana que vem, sempre em horário de maré em portos de Macapá, Santana e no sul do Estado.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *