Cidades

No Amapá, homens são os que mais dirigem embriagados

Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2019, feita pelo IBGE, trouxe em seu 4º volume dados sobre a percepção do estado de saúde, estilos de vida, doenças crônicas e saúde bucal.

Compartilhe:

Da Redação

Tabagismo, consumo de álcool, hábitos alimentares, atividade física, diabetes e depressão são alguns dos temas trazidos pela Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2019 em seu 4º volume, sobre a Percepção do estado de saúde, estilos de vida, doenças crônicas e saúde bucal.
Em 2019, 20,6% da população do Amapá com 18 anos ou mais costumava consumir bebida alcoólica uma vez ou mais por semana, o que representa 115 mil pessoas.
A proporção de homens que tinham o hábito de consumir bebida alcoólica ao menos uma vez por semana era de 28,8%, superior ao observado entre as mulheres (12,9%).


Entre as pessoas que dirigiam carro ou motocicleta, a Pesquisa estimou a proporção de indivíduos que dirigiram após o consumo de bebida alcoólica. Este percentual, para o Amapá, foi de 18,3%, o equivalente a 17 mil pessoas. Essas taxas foram maiores entre homens (21,6%) do que entre as mulheres (7,0%).
Entre os grupos etários, esse hábito foi mais prevalente entre os condutores com idade entre 40 e 59 anos (28,7%), e a menor proporção foi a dos mais jovens (18 a 24 anos de idade, 9,6%).

Tabagismo
Entre a população com 18 anos ou mais de idade, a prevalência de fumantes de cigarro foi de 10,7% (60 mil pessoas).

Qualidade

Cerca de 6 a cada 10 pessoas avaliaram sua saúde como “boa” ou “muito boa” no estado, em 2019.
Segundo a PNS, havia no Amapá 558 mil pessoas com 18 anos ou mais de idade. Destas, 58,9% autoavaliaram sua saúde como boa ou muito boa.
Os homens fizeram uma autoavaliação de sua saúde mais positiva do que as mulheres: 66,4% dos homens consideraram sua saúde como boa ou muito boa; contra 52% das mulheres. Em relação aos grupos de idade, quanto maior a faixa etária, menor o percentual de pessoas que avaliavam sua saúde como boa ou muito boa.


Atividade física

Na PNS 2019, 39,5% dos homens com 18 anos ou mais praticaram o nível recomendado de atividade física no lazer, enquanto para as mulheres este percentual foi de 32,9%. A média amapaense foi de 36,1%.
Entre as Unidades da Federação, essa média do Amapá o coloca como a segunda maior proporção de pessoas que praticam o nível recomendado de atividades físicas no lazer.
No domínio das atividades domésticas, estimou-se que 15,0% das pessoas de 18 anos ou mais de idade praticavam atividade física por no mínimo 150 minutos semanais, tais como faxina pesada ou atividades que requerem esforço físico intenso. Este indicador mostrou-se fortemente concentrado no público feminino, no qual 19,5% praticavam 150 minutos de atividade física nas tarefas domésticas, enquanto no público masculino foi de 10,2%.
Da população de adultos, 40,7% foram classificados como insuficientemente ativos – ou seja, pessoas que não praticaram atividade física ou praticaram por menos do que 150 minutos por semana considerando os três domínios: lazer; trabalho e deslocamento para o trabalho.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *