Cidades

Operação Lei Seca reduz infrações de trânsito durante o carnaval

Dos 463 condutores submetidos ao teste do etilômetro, 20 foram flagrados dirigindo sob efeito de álcool; em 2018, dos 183 abordados, 25 foram flagrados.

Compartilhe:

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran/AP) divulgou nesta quinta-feira, 7, os números da Operação Lei Seca, realizada durante o carnaval deste ano. Dos 463 condutores abordados e submetidos ao teste do etilômetro, 20 foram flagrados dirigindo sob efeito de álcool, o que representa 5% dos condutores. Durante toda a operação houve 63 autuações de trânsito.

A fiscalização fez parte do Bloco da Responsa, organizado pelo Governo do Amapá, com ações de cultura, saúde e segurança pública, montado para assegurar folia e tranquilidade às famílias amapaenses.

Como base de comparação, no ano de 2018 foram abordados 183 condutores, dos quais, 25 foram flagrados dirigindo sob efeito de álcool, o que representa 14% dos condutores abordados. Já em 2019, o número de abordagens dobrou. Entretanto, houve um índice bem menor de pessoas flagradas sob efeito de bebida alcoólica. Isto, porque, a operação atuou em apenas dois dias de carnaval no ano passado enquanto que, neste ano, houve barreiras de trânsito nos quatro dias.

“Primeiro, realizamos um serviço educativo e, posteriormente, efetuamos os comandos repressivos. Esse trabalho se refletiu nos números divulgados mostrando que o cidadão está mais consciente no trânsito”, avaliou o coordenador do Operação Lei Seca, Rondinele Marques.

Outro ponto destacado pelo coordenador é que neste período carnavalesco não houve registro de mortes em decorrência de acidentes de trânsito nas áreas de atuação da Lei Seca, que se concentrou nos municípios de Macapá, Santana e Mazagão.

Fora os condutores flagrados por alcoolemia as demais autuações se deram por condutores dirigindo sem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e, por falta de documentação, como o licenciamento.

As fiscalizações da Operação Lei Seca, também contaram com o apoio do Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE) e do Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran).

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *