Cidades

“Precisamos atingir 80% da D2 para desobrigar uso de máscara”, frisa Dorinaldo Malafaia

Superintendente de Vigilância em Saúde do estado diz que comitê epidemiológico avalia com cautela a retirada do uso obrigatório de máscaras.

Compartilhe:

Railana Pantoja
Da Redação

 

O Rio de Janeiro (RJ) prevê desobrigar o uso de máscaras faciais em locais fechados a partir de novembro, segundo informou o prefeito Eduardo Paes (PSD) na semana passada. No Amapá, a Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS/AP) diz avaliar com cautela o uso facultativo das máscaras, acessório que passou a ser fundamental para evitar a transmissão do novo coronavírus durante a pandemia.

“Estamos trabalhando nessa questão. Claro que, quando falamos sobre a retirada da máscara, existem passos a serem seguidos. O que estamos amadurecendo aqui, junto com um comitê de epidemiologistas que eu faço parte através do governo do estado, é estabelecer 80% de vacinados, com 1ª e 2ª dose, para poder iniciar o processo de desobrigatoriedade da máscara”, ponderou Dorinaldo Malafaia, superintendente de Vigilância em Saúde.

Além do uso facultativo de máscaras, o Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (Coesp) tem discutido outros assuntos considerados ‘desafios’.

“Um deles é a reestruturação do plano de vacinação, pois para atingir a meta de 80% de D2 e assim desobrigar o uso de máscara, precisamos atingir outro patamar. Hoje (25) temos 84% com a primeira dose e 45% com a segunda. Outras questões a serem discutidas a partir de hoje com o governador são sobre o retorno dos grandes eventos, como shows que estamos vendo aí serem anunciados, e o retorno total nas escolas”, finalizou Dorinaldo.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *