Cidades

Reunião no Hospital de Câncer em Barretos cobra radioterapia e prevenção masculina para o Hospital de Amor

Toda a programação foi coordenada pelo representante da Alap, em Brasília, Elpídio Amanajás.

Compartilhe:

Uma delegação de autoridades amapaenses, estiveram na sexta-feira, 8, na cidade de Barretos-SP, sede nacional do Hospital de Câncer de Barretos (Hospital de Amor). Além do Ministério Publico do Estado, que indicou a Promotora da saúde Fábia Nilce, também teve a participação do Tribunal de Justiça do Estado, que se fez representado pelo Desembargador Carlos Tork, que também preside o Comitê Estadual de Saúde do Judiciário, além da Assembleia Legislativa do Estado do Amapá, representada na pessoa do deputado Estadual Jaci Amanajás e pelo jornalista do comitê de imprensa do Senado Federal, Elpídio Amanajás.

Uma programação de visitas e reuniões aconteceu durante toda a manhã e parte da tarde. Todas as instalações e dependências da unidade foram visitadas. O Diretor executivo do Hospital, Dr Edmundo Mauad reuniu com a comissão na qual foi discutida a ampliação dos serviços da unidade do Hospital de Amor, em Macapá, para atender a prevenção masculina e também oferecer a radioterapia. “Nós estamos aqui recebendo hoje em nossa matriz essas autoridades do Amapá, e estamos iniciando com eles tratativas para em 2020 oferecermos a prevenção oncológica para o público masculino e o câncer de boca, e também radioterapia. Sabemos ser enorme a necessidade daquele estado.”, disse o diretor.

Para o desembargador Carlos Tork, Barretos é um modelo de tratamento para o restante do Brasil e o mundo. “Aqui estou vendo um atendimento altamente humanizado, seguindo todos os protocolos SUS e da organização Mundial de Saúde. Precisamos aprimorar isso no Amapá e também no mais curto espaço de tempo possível oferecer a radioterapia na unidade do Hospital de Amor em Macapá”, comentou Tork. O Desembargador ainda participou da Santa Missa, que é transmitida há 25 anos pela emissora católica Rede Vida de Televisão, fazendo uma das leituras.

A promotora de Justiça do MP Fábia Nilce Santana, que também é da promotoria da Saúde, disse que o HC Barretos precisa do apoio de todos, sociedade e poder público. “Este complexo é um marco na oncologia do Brasil, e vem mantendo uma qualidade ímpar. Precisamos partilhar isso em nosso estado”, relatou a promotora.

Para o deputado Jaci Amanajás, que também é médico, se faz urgente a radioterapia no estado, porque a carreta do câncer já está fazendo exames em todo o Amapá e quando vierem os diagnósticos vão precisar de atendimento. “Precisamos correr com a radioterapia, para atendermos nossos irmãos que por ventura sejam diagnosticados”.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *