Cidades

Açaí jogado no Rio Amazonas por falta de compradores

Donos de batedeiras reclamam dos preços abusivos praticados pelos atravessadores que, segundo eles, compram toda a produção do interior do estado e das Ilhas dos Pará.

Compartilhe:

Uma equipe de reportagem do programa LuizMeloEntrevista (DiárioFM 90,9) flagrou na manhã desta terça-feira (25) vendedores atirando no Rio Amazonas dezenas de sacas de açaí que seriam vendidas na Rampa do Santa Inês. Segundo eles, a falta de compradores está causando muitos prejuízos. “Estamos oferecendo a lata até por 5 reais, mas infelizmente ninguém quer comprar, e não nos resta alternativa senão jogar o produto fora”, lamentou.

 

Após o encerramento do programa, um ouvinte enviou um áudio para o apresentador do programa, o radialista e jornalista Luiz Melo, e explicou o que de fato está acontecendo. Segundo ele, o que se verifica é a cobiça dos atravessadores, que por falta de fiscalização vendem o açaí ao preço “que bem entenderem”:

– Eu sou ouvinte do seu programa todos os dias, e sobre a questão do açaí, sou dono de uma batedeira aqui no Perpétuo Socorro, e aqui no bairro o litro é vendido entre 5 e 6 reais, independente de estarmos ou não no período da safra, independente do preço que é vendido na Rampa do Santa Inês, no Canal do Jandiá ou no Igarapé da Fortaleza, o que é muito barato em relação a outros bairros, onde o litro é vendido entre 8 e 10 reais, sendo que eles compram pelo mesmo preço que a gente compra. O problema é que quem está fazendo o preço são os atravessadores, e dependendo da quantidade de açaí que tiver pra venda, se tiver muito eles baixam o preço; se tiver pouco eles aumentam; infelizmente é difícil a gente conseguir comprar açaí dos produtores; os atravessadores praticam o preço que bem entendem e a gente não tem outra opção senão comprar por preços absurdos. E a situação se agrava cada vez mais, tanto que antes era normal se comprar açaí de 3, 4 reais, até mesmo de 2 reais o litro; pode ver que mesmo estando a 100, 200 reais a saca, o preço do litro no Pacoval é o mesmo quando a saca está entre 80, 90 reais como agora, isto é, 10, 12 reais o litro; pra mim é bom, porque como eu vendo o litro por 5 reais para o almoço e 6 reais para a janta, vem gente de tudo quanto é bairro pra comprar comigo. – Explicou o ouvinte, finalizando:

– Mas é bom esclarecer que esse açaí que os atravessadores estão jogando fora é sobra, porque ninguém comprou justamente por causa do preço, e como ficaram secos, aí que ninguém vai comprar, mesmo com a lata sendo vendida a 5 reais, porque como o açaí está seco, não se consegue tirar nem mesmo 1 litro de uma lata; esse negócio de vender açaí a 5 reais a lata não procede, pelo menos em se tratando de um açaí bom; quando ele está seco e não presta para ser batido, aí procede, e nesse caso tem que jogar fora mesmo porque ninguém vai comprar”.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *