Cidades

Sesa alerta sobre cuidados com a saúde das crianças no período chuvoso

Com a chegada do período há um aumento nas demandas de atendimento pediátrico no Pronto Atendimento Infantil.

Compartilhe:
Todo inicio de ano no Amapá, com a chegada do período chuvoso, há um aumento nas demandas de atendimento pediátrico no Pronto Atendimento Infantil (PAI) – unidade é referência para o atendimento de urgência e emergência para crianças de um mês a 12 anos. Para evitar internações e a ida desnecessária ao PAI, para segurança das crianças, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) alerta sobre os principais cuidados que devem ser intensificados para proteger e dar mais qualidade de vida aos pequenos.

A médica pediatra do Pronto Atendimento Infantil (PAI), Carla Carvalho Ribeiro explicou que no período chuvoso, considerado como inverno amazônico – a umidade aumenta e algumas doenças acabam se tornando mais recorrente em crianças: doenças respiratórias como gripes, pneumonias, bronquiolites, crises de asma; e as gastroenterites que apresentam sintomas como  diarreia, vómitos, dor abdominal, podendo incluir febre e desidratação.

 

Saiba como proteger as crianças

– Alimentação saudável e beber água. Dar preferência a alimentação natural. Evitar produtos industrializados. Cozinhar e lavar bem os alimentos;

– Redobrar os cuidados de higiene, principalmente, com as mãos. Lavar com água e sabão e utilizar álcool em gel;

– Manter as vacinas atualizadas;

– Evitar contato direto, principalmente, em locais fechados com pessoas doentes. Evitar locais e horários com aglomeração;

– Manter o ambiente da criança limpo e arejado, manter o ar condicionado limpo;

– Para os alérgicos, evitar ter em casa carpete, tapete, cortinas, bichinhos de pelúcia. Ter cuidado com animais de estimação. Varrer a casa com pano para não fazer a poeira subir.

 

Saiba onde procurar atendimento

Unidade Básica de Saúde (UBS) – Deve ser o primeiro atendimento da criança que não está em situação de urgência e emergência. Casos leves de gripe e resfriado e até mesmo de outras doenças, os pais devem procurar as Unidades Básicas de Saúde (UBS) ou as Unidades de Pronto Atendimento (UPA).

Unidade de Pronto Atendimento (PAI) – A orientação é para que procurem o PAI as crianças com quadros de diarreia intensa, fortes convulsões, febre acima de 40 graus, dor no peito, falta de ar ou outros sintomas graves. Lembrando que traumas e corpo estranho na garganta, ouvidos e nariz, além de picada de animais peçonhentos o atendimento acontece no Hospital de Emergência (HE).

No PAI são atendidas crianças com as mais diferentes doenças infectocontagiosas como meningite, pneumonia, covid-19 e até mesmo o sarampo, que teve um aumento expressivo no número de casos, além de outras de difícil controle, que podem contaminar as crianças, explicou a médica Carla.

“O atendimento no PAI é direcionado para urgência e emergência e quando um pai traz a criança com uma patologia de menor complexidade acaba expondo o filho a doenças graves que podem infectá-lo. Por exemplo, uma criança com sarampo pode infectar até 17 outras crianças. Por isso sempre reforçamos que casos leves sejam primeiramente atendidos nas UBSs“, finalizou.

No PAI, as crianças que chegam passam pela triagem, onde são avaliada e o problema de saúde é classificado em cores – o chamado atendimento com classificação de risco. Esse sistema permite o atendimento prioritário para pacientes com sinais de maior gravidade, sem levar em consideração a ordem de chegada.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *