Esportes

Autoridades sentam à mesa para debater retorno do campeonato amapaense de futebol

Federação, clubes e estado debatem datas e protocolos para que sejam retomadas as competições esportivas no Amapá.

Compartilhe:

Cleber Barbosa

Da Redação

 

Autoridades do estado, clubes de futebol e federação sentam à mesa para debater o retorno das competições esportivas no Amapá. A reunião aconteceu na sede da Federação Amapaense de Futebol (FAF), em Macapá. O assunto foi debatido ainda no programa LuizMeloEntrevista, nesta terça-feira (21), na rádio Diário FM (90,9).

O secretário estadual do Deporto e Lazer, Rudney Cunha disse que todas as precauções serão tomadas para garantir que atletas, dirigentes, comissão técnica, arbitragem e pessoal de apoio tenham toda a segurança possível para retomar suas atividades profissionais.
Ele afirmou ainda que essas medidas incluem também as novas diretrizes das autoridades sanitárias e de saúde pública. “Estamos garantindo os testes rápidos de Covid, aferição de temperatura e todas as providências para prevenir a saúde de todos, especialmente os atletas que estarão em campo”, disse o secretário.

Já o presidente da FAF, Roberto Góes, disse que uma reunião técnica com todos os dirigentes de clubes, estado e federação deverá definir as ações para a retomada das competições. “O prefeito Clécio Luís deverá no próximo decreto liberar a prática desportiva em estádios e ginásios, como do próprio governo do estado”, disse ele.


Góes afirmou ainda ter recebido da Prefeitura de Macapá o compromisso do fornecimento dos testes rápidos de Covid-19, para garantir que sejam atendidos os protocolos tanto da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) como das autoridades públicas em saúde.

Ele disse que há uma preocupação adicional para a elaboração do calendário de competições – como o Amapazão – devido a dois clubes federados estarem inscritos em competições nacionais, que são o Santos e o Ypiranga. “Essas competições irão começar em setembro, então temos como data prevista para começar dia 27 de agosto [o campeonato amapaense], mas isso depende agora do decreto do prefeito e do governador, mas também dos protocolos com a federação, os clubes e a secretaria do desporto irão elaborar para que a gente realmente assuma a responsabilidade de cada um”, ponderou.

Roberto Góes disse que a Justiça do Trabalho afirma que qualquer profissional que pegue a Covid é responsabilidade do empregador, e que há uma dúvida muito grande sobre isso para que não haja problemas nem de saúde pública tampouco por questões jurídicas.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *