Esportes

FAF garante pagamento para arbitragem e prestadores de serviços do AP

A quitação de débitos também se estende aos prestadores de serviços como gandulas, maqueiros, auxiliares e fornecedores de material esportivo.

Compartilhe:

Nesta quarta-feira, 1, a Federação Amapaense de Futebol (FAF) recebeu representantes da arbitragem do Amapá para atualização do pagamento dos profissionais que atuam nos jogos realizados pela entidade. A quitação de débitos também se estende aos prestadores de serviços como gandulas, maqueiros, auxiliares e fornecedores de material esportivo.

O representante do sindicato dos árbitros, Carlos Lima, explica que mesmo em meio à crise que o país atravessa, a FAF procurou alternativas para pagar a todos e garantir a esses profissionais maneiras de se manter enquanto a sociedade cumpre o isolamento social orientado pelo Ministério da Saúde.

A Federação Amapaense possui 120 árbitros em seu quadro fixo e o pagamento por jogo varia a cada competição, podendo chegar a R$500 por partida para os árbitros centrais. A FAF destinou R$ 50 mil na atualização da folha de pagamento dos profissionais que atuam no futebol local.


Esse dinheiro, segundo a diretora da Comissão de Arbitragem do Amapá, Marilene Matta, é de direito desses colaboradores e a FAF cumpre seu dever mais uma vez. “Dever cumprido não só como entidade mantenedora, mas como federação preocupada com a sociedade e a crise que se enfrenta em todo mundo em tempos de pandemia”, disse.

Para a árbitra Patrícia Ferreira, é um momento delicado e o pagamento vem em auxílio a esses trabalhadores do esporte.

“Sabemos que o mundo está em crise, que muitos estão sem trabalhar neste momento e que não é fácil para muitos que dependem do futebol, direta ou indiretamente. Como árbitra, pensei muito nos meus colegas, como estariam enfrentando este momento, já que muitos dependem exclusivamente desta profissão. A notícia do pagamento foi uma luz. Grata pela FAF por ter pensado na arbitragem neste período em que estamos”, concluiu.

Outras medidas

Seguindo a orientação da Organização Mundial de Saúde na prevenção a Covid-19, desde o 19 de março, todos os campeonatos e jogos realizados pela Federação foram suspensos e neste dia 1º de abril, a diretoria da FAF aprovou férias coletivas de 30 dias para todos os funcionários que atuam na sede da entidade e que já vinham exercendo suas atividades remotamente.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *