Esportes

Presidente do Ypiranga Clube contesta ação trabalhista de ex técnico e ex conselheiro

Para ele, houve manipulação de documentos o que teria induzido a justiça a incorrer em erro.

Compartilhe:

Cleber Barbosa – Da Redação

 

O atual presidente José Barros, do Ypiranga Clube, uma das principais agremiações do futebol amapaense, está contestando duas ruidosas ações trabalhistas movidas por um ex treinador e um ex conselheiro do chamado Clube da Torre. Para ele, houve manipulação de documentos o que teria induzido a justiça a incorrer em erro.

Falando ao programa LuizMeloEntrevista desta desta sexta-feira (24) na Diário FM (90,9) o dirigente esportivo disse que o Ypiranga já está recorrendo do processo, através do advogado Carlos Souza, que representa o clube na ação que tramita na 1ª Vara da Justiça do Trabalho da Comarca de Macapá.

A principal alegação do cartola amapaense é que o conselheiro Agord Pinto, que acumulava os cargos de vice-presidente e diretor financeiro na gestão anterior – de Tupan Duarte – não pode prosperar por ir de encontro ao estatuto do clube. “A regra prevê que qualquer cargo na diretoria não pode ser remunerado, além disso ele jamais apresentou os comprovantes dessas supostas despesas, fomos surpreendidos com a ação”, disse Barros.

Ele também admite que avalia ser esse um problema mais pessoal do que propriamente institucional. “O advogado Agord Pinto teve um desentendimento comigo, por eu o ter afastado da diretoria e do departamento financeiro, disse o dirigente.

Sobre o ex treinador Jason Rodrigues, o presidente do Ypiranga Clube não entrou no mérito da ação trabalhista, que segundo checagem da produção do programa não logrou êxito a reclamação que buscava a quantia de R$ 10 mil como verba rescisória.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *