Política

Amapá foi 2º estado que menos recebeu recursos de emendas parlamentares em 2017

Levantamento feito no site ‘Painel de Emendas – Siga Brasil, atualizado em 27 de dezembro, o estado recebeu pouco mais de R$ 50 milhões ao longo do ano. Na Câmara, Vinícius Gurgel (7 milhões) foi quem mais alocou recursos. No Senado, Randolfe Rodrigues (Rede), com R$ 6,6 milhões.

Compartilhe:

RAMON PALHARES – CORRESPONDENTE EM BRASÍLIA

De acordo com levantamento feito pelo site ‘Painel de Emendas – Siga Brasil’, atualizado em 27 de dezembro, o Amapá foi o segundo estado que menos recebeu recursos de emendas parlamentares individuais alocadas pelos seus três senadores e oito deputados federais em 2017, sendo que a bancada da Câmara foi responsável por R$ 35,7 milhões, equivalente a 70,48% das emendas pagas. Contemplado com exatos R$ 50.591,134 milhões, o Amapá superou apenas o Mato Grosso do Sul, que recebeu R$ 46,2 milhões.
Dos 11 parlamentares do Amapá, Vinícius Gurgel (PR) foi o deputado que mais teve emendas pagas (R$ 7 milhões), aparecendo como última colocada Marcivânia Flexa (PCdoB), com apenas R$ 494 mil.

No Senado, o campeão de emendas foi Randolfe Rodrigues (REDE), com R$ 6,6 milhões. O senador com menos emendas pagas foi João Capiberibe (PSB), com R$ 3,7 milhões.
Ainda de acordo com o levantamento, o governo do estado (GEA) recebeu mais dinheiro no período (R$ R$ 39,7 milhões), seguido a prefeitura de Macapá R$ 5,8 milhões. Quem menos recebeu recursos foi o município de Laranjal do Jari (R$ 100 mil). A maioria do dinheiro foi destinada para a área de Saúde (R$ 25,4 milhões), correspondente a 50,18% do total de emendas pagas.

 
Compartilhe:

Tópicos: