Política

Audiência pública na Câmara de Vereadores debate violência contra a mulher em Macapá

Evento, que acontece a partir das 9h desta sexta-feira, terá a participação de estudiosos do tema e representantes de vários segmentos da sociedade.

Compartilhe:

Acontece a partir das 9h desta sexta-feira (15) na Câmara de Vereadores, na Avenida FAB, no Centro de Macapá, uma audiência pública que vai debater a violência contra a mulher no Amapá. O vereador Rinaldo Martins (PSOL), um dos coordenadores do evento, explicou que o evento, que terá a participação de estudiosos do tema e representantes da sociedade organizada, tem como objetivo a prevenção, além de incentivar as mulheres a denunciarem casos de violência.

“Infelizmente a sociedade é machista, temos que dizer isso; às vezes os homens se sentem no direito de posse, de ter a mulher, que ela só tem que obedecer; apesar da queda de casos de violência, embora pequena, em 2018, a ocorrência de feminicídio tem aumentado muito. Estamos completando um ano da execução da vereadora Marielle Franco, do Rio de Janeiro, do nosso partido, que se tornou um símbolo do enfrentamento à violência contra a mulher, e vamos debater nesse evento as causas, as conseqüências, as formas de prevenção e incentivar as mulheres a denunciaram a violência com mais efetividade, com a participação de especialistas no assunto e a presença maciça da população”, relatou.

Ainda de acordo com o vereador, na audiência pública, além dos debates, será apresentado um Projeto de Lei que tramita na Câmara que obriga a prefeitura de Macapá a criar e atualizar um dossiê sobre a violência, que servirá de base para o estabelecimento de políticas públicas no âmbito do Município para a prevenção. “É importante a participação de todos os segmentos da sociedade, porque estamos trazendo pessoas que sofreram violência, que estudam e que trabalham nessa questão, e juntando as propostas desses segmentos eu creio que vão surgir boas propostas para o Executivo implementar”, destacou Rinaldo Martins.

 

Enfrentamento
Dados divulgados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública mostram que a cada duas horas, uma mulher morre no Brasil vítima de violência. No Amapá, em 2018, a Delegacia de Crimes Contra Mulher (DCCM) registrou quase oito mil denúncias de violência contra mulher. Ameaça, lesão corporal, estupro e injúria ajudaram a contribuir para a estatística negativa da violência doméstica, emocional ou física, no município.

Com o tema “Enfrentando a Violência contra a mulher”, de iniciativa do vereador Rinaldo Martins, acontece a partir das 9h desta sexta-feira no Plenário da Câmara de Vereadores de Macapá, com o objetivo de debater meios de diminuir a violência e abrir o diálogo sobre o feminicídio.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *