Política

Clécio recebe representantes de diversas modalidades esportivas das artes marciais

Na reunião, representantes das modalidades boxe, taekwondo, jiu-jitsu, muay thay, capoeira, entre outras, manifestaram preocupação com os prejuízos causados em virtude da pandemia.

Compartilhe:

O prefeito de Macapá, Clécio Luís, recebeu representantes de diversas modalidades esportivas das artes marciais para acertar os últimos detalhes antes do decreto que irá possibilitar o retorno dessas atividades. A medida irá atender o segmento e deverá seguir regras rígidas para combater o avanço do novo Coronavírus. O encontro ocorreu nesta quinta-feira, 30.

Desde a publicação do Decreto nº 2.602/2020, dia 16 de julho, para a retomada das atividades econômicas da capital, as tratativas para a liberação do segmento das artes marciais iniciaram e ganharam força nesta semana. Na reunião, representantes das modalidades boxe, taekwondo, jiu-jitsu, muay thay, capoeira, entre outras, manifestaram preocupação com os prejuízos causados em virtude da pandemia. Além disso, destacaram os danos causados aos praticantes no que se refere aos abalos físicos e psicológicos.

Clécio afirmou que diversas reuniões do Comitê de Enfrentamento da Covid-19 com os representantes das modalidades ocorreram e os mesmos apresentaram um protocolo que deverá ser seguido pelos mesmos. O gestor destacou a importância das atividades esportivas.

“Além do comprometimento dessas representantes das artes marciais, que deverão seguir as medidas de higiene e segurança, a fim de combater a Covid-19, e, dessa forma, nós ajudamos. Sabemos da importância das atividades esportivas para a população. Se combate o sedentarismo, a depressão e a ansiedade. Mas, lógico, agora é necessária toda a segurança para evitarmos o avanço da doença. Estou muito esperançoso que tudo dará certo”, destacou o prefeito.

A reunião contou com a presença do presidente da Câmara de Vereadores, Marcelo Dias. “Esse compromisso firmado entre Prefeitura de Macapá e parte das artes marciais é uma responsabilidade muito grande. Estamos confiantes que tudo será resolvido”, disse.

Segundo Vitor Santos, presidente da Federação Amapaense de Jiu-jitsu, são mais de 4 mil praticantes de modalidades que funcionam em projetos sociais e centros esportivos que estavam sem atividade. A situação, além de prejuízos financeiros, vinha causando problemas de saúde. Ele destacou que o segmento irá seguir todas as normas de higiene e segurança, fazendo ainda o trabalho de conscientização dos alunos. “Seguiremos o que for determinado e orientar os praticantes para a importância das normas, seguindo o protocolo de higiene e segurança. O retorno será fundamental para os praticantes de artes marciais”, finalizou.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *