Política

Com redução da alíquota de imposto, mais voos virão para o Amapá, garante Randolfe

Dentro das novas frequências de voos, a Gol Linhas Aéreas também vai reforçar a oferta de conexões em toda malha doméstica e internacional da companhia, a partir do centro de distribuição de voos em Brasília, de onde é possível voar para todas as regiões do mundo.

Compartilhe:

O Amapá é um dos estados com a maior taxa de imposto sob o querosene de aviação. Com o anúncio da redução da alíquota do ICMS, a empresa Gol Linhas Aéreas informou o aumento da oferta de voos.

A ideia é estimular a redução dos preços das passagens. Desde 2011, o senador Randolfe Rodrigues (Rede) insiste na pauta que influencia não apenas no turismo ou na economia, mas também na saúde de quem precisa buscar tratamento fora do Estado.

“Apresentamos o Projeto de Resolução do Senado 55/2015 que determinava um limite de 12% da cobrança da taxa do ICMS, mas os grandes centros, como São Paulo, foram mais fortes e derrubaram a pauta que era fundamental para o Amapá”, contou o senador que na época mobilizou a Bancada Federal. “Precisamos mudar a realidade do Amapá, não podemos viver refém da economia do contra-cheque, é fundamental atrair as empresas, gerar emprego para a população e oportunizar as pessoas”, completou.

O ato declaratório assinado com o Governo do Amapá prevê a redução de 25% para 4,5% na base de cálculo do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) nas operações internas (abastecimento) com querosene de aviação (QAV) e gasolina de aviação (GAV) em solo amapaense para a Gol, que em contrapartida, vai dobrar o número de voos diretos entre Macapá e Brasília, passando de 2 para 4 voos semanais entre as duas cidades, e acrescentar mais 4 voos semanais entre Macapá e Belém, além de ativar um voo por dia entre as capitais amapaense e paraense.

A Associação das Agências de Viagem (ABAV), que esteve na reunião, afirmou que é um passo importante para abertura de mercado, inclusive com voos internacionais.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *