Política

Deputado Acácio Favacho mostra preocupação com números do Anuário Brasileiro de Segurança Pública

Parlamentar conclama bancada federal para união de forças visando diminuir os índices apontados no Amapá

Compartilhe:

Em pronunciamento feito nesta quarta-feira (11), na Câmara dos Deputados, o deputado federal Acácio Favacho (PROS) falou sobre o 13º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, elaborado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública com dados coletados junto às secretarias estaduais de segurança pública e de defesa social, bem como pelo IBGE.

De acordo com o parlamentar amapaense, a princípio, se pode dizer que há o que comemorar, tendo em vista uma redução nos indicies gerais no país, com uma queda de 10,4% no ano passado. O levantamento compreende situações de homicídios dolosos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte.

Mas, infelizmente em relação à região norte do país, as noticias não são de comemorações e sim de extrema preocupação. Amapá, Roraima, Tocantins e Pará viram esses tipos de crimes, saltarem em 2018, enquanto todas as outras unidades da federação tiveram queda. E, um dos casos ainda mais abruptos, é exatamente no estado do Amapá, que viu os números subirem consideravelmente no ano passado. A taxa, que era de 3,8 crimes desse tipo a cada 100 mil habitantes segundo os dados divulgados em 2011, disparou para 57,9 em 2018, alcançando um dos índices mais altos do país.

“Portanto, senhor presidente, isso mostra para nós, da bancada federal do Amapá, que devemos nessa legislatura, somarmos todos os esforços e nos unirmos, para trabalharmos com nossas armas legislativas, sendo através de emendas ao orçamento da união, sendo na ação junto ao governo federal, para que sejam tomadas as medidas efetivas para atingirmos também, o que vem acontecendo com os índices gerais no país, que nos demonstram reduções consideráveis,” conclamou Acácio em seu discurso.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *