Política

Dudão promete logo resolver problema de pagamento de salários

O professor João da Silva Costa, o Dudão, 44 anos, é natural de Mazagão. Ele foi secretário municipal de educação no governo do ex prefeito José Carlos “Marmitão” (2005-2011), ocupando a mesma função no município de Laranjal do Jari, na região sul do Amapá.

Compartilhe:

Para o prefeito eleito de Mazagão, João da Silva Costa, ‘Professor Dudão’, o primeiro problema que enfrentará ao assumir o cargo será o referente a pagamento dos salários dos servidores municipais. “Vamos tocar todas as obras, valorizar a mão de obra local e solucionar o problema dos constantes atrasos de pagamento”, disse ele, nesta sexta-feira, 7, no programa LuizMeloEntrevista (Diário FM 90,9).

site-dudao2O professor João da Silva Costa, o Dudão, 44 anos, é natural de Mazagão. Ele foi secretário municipal de educação no governo do ex prefeito José Carlos “Marmitão” (2005-2011), ocupando a mesma função no município de Laranjal do Jari, na região sul do Amapá. Disputou as eleições de 2012, à época pelo PDT, ficando em segundo lugar, perdendo para o atual prefeito, Dilson Borges, por uma diferença de pouco mais de trezentos votos.

Dudão Costa, do PPL, foi eleito prefeito de Mazagão com 6.024 votos – ou 50,28% dos votos válidos. Ele derrotou o candidato à reeleição Dilson Borges, do PMDB, que teve 4.523 votos, ou 37,75% dos votos válidos; Elson Barreto (PPS) ficou com 1.435 (11,98%).

“Foi uma vitória coletiva, um trabalho coletivo. É resultado de uma união de lideranças, uma demonstração de que o povo, a nossa população, queria a mudança”, disse o prefeito eleito.

“Vamos fazer uma gestão voltada para o povo, fazendo as articulações políticas que tragam o bem para Mazagão, tanto com a bancada federal, nossos representantes em Brasília, e com o governo do estado. Mazagão merece novos tempos, uma nova história”, assinalou Dudão.

site-dudao3
“O povo já conhece nossa experiência de gerenciar a educação. Também vamos dar prioridade à valorização da nossa cultura, em especial à Festa de São Tiago, fazer com que esse grandioso evento se reverta, de fato, em geração de dividendos para dentro da comunidade, e resolver o problema de pagamento dos salários dos servidores, que surge como uma situação que não pode mais continuar”, disse.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *