Política

Exército Brasileiro pode assumir pavimentação da BR-156 no trecho Sul

Na próxima semana, o governador Waldez vai à Brasília tratar do assunto no DNIT

Compartilhe:

O Governo do Amapá vai articular para que uma das mais renomadas instituições em infraestrutura de estradas do país, o Exército Brasileiro, possa assumir o projeto de pavimentação de dois lotes do trecho Sul da BR-156 – rodovia que integra o estado de ponta a ponta. A intenção tem o apoio da bancada federal amapaense.

A proposta foi apresentada pelo governador Waldez Góes ao comandante do Departamento de Engenharia e Construção (DEC) do Exército Brasileiro, general Oswaldo Ferreira, que esteve em Macapá, nesta sexta-feira, 17, para acompanhar o processo de implantação do 8º Batalhão de Engenharia de Construção (BEC) – que terá a primeira missão na edificação de uma Brigada no Amapá para sediar mais de 3000 militares.

O trecho em questão soma 120 km de extensão, com ponto de partida no município de Laranjal do Jari, no extremo Sul do Estado. Segundo o secretário de Estado de Transportes, Jorge Amanajás, o projeto básico já está concluído. Caso o plano do governo amapaense se concretize, o 8º BEC poderia assumir desde o projeto básico até a pavimentação.

O general Ferreira se demonstrou extremamente favorável à solicitação do governador. “Nós temos totais condições de contribuir para esta demanda no Amapá. Nossa experiência em rodovias, assim como em outros campos da engenharia, é muito grande. Como temos a demanda da construção da Brigada em Macapá, vamos trazer nossos equipamentos e maquinários, além do nosso pessoal. Por isto, seria viável a nossa participação nesta demanda da BR-156”, explicou o general.

O governador Waldez anunciou que irá à Brasília na próxima semana para tratar do assunto junto ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), órgão que é o responsável pela pavimentação da BR-156. Góes quer que o DNIT delegue os dois lotes de 120 km ao Estado, o que possibilitaria ao Governo do Amapá estabelecer um convênio com o Exército Brasileiro para a execução da obra.

Para isto, os recursos do convênio estariam garantidos pela bancada amapaense no Congresso, que esteve no encontro desta sexta-feira representada pelos deputados federais Nilson Cabuçu e André Abdon. Os parlamentares asseguraram a possibilidade dos recursos.

O governador ressaltou as parcerias do Estado com a instituição e explicou as vantagens dos militares executarem as obras. “O Exército Brasileiro é um grande parceiro do Amapá. Foi com a ajuda dele que nós construímos a nossa base cartográfica, que estamos regularizando as terras, entre outras parcerias. Se o nosso planejamento der certo, poderemos contar com um serviço de qualidade que é um dos melhores do país e ganharemos tempo, pois o convênio é mais rápido que uma licitação”, avaliou Góes.

Expertise
Na área de infraestrutura, o Exército Brasileiro é reconhecido por sua expertise em engenharia de construções, sobretudo de estradas. Entre as obras em destaque recente está a pavimentação da BR-418, na Bahia, e a construção de um aeroporto no triângulo mineiro. As duas obras sintetizam as características da atuação do Exército em engenharia de infraestrutura: eficiência, rapidez e economia – ambos os empreendimentos foram executados com valores menores que os orçados.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *