Política

Governo do Amapá e Banco da Amazônia firmam parceria para aplicação de recursos no estado

O encontro faz parte da programação das governanças dos nove estados da Amazônia Legal e o Banco da Amazônia, e tem o objetivo de fixar na totalidade o plano de aplicação de recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO), da carteira comercial da instituição e demais fontes de fomento.

Compartilhe:

O governador Waldez Góes e o presidente do Banco da Amazônia, Valdecir Tose, assinaram na tarde desta quinta-feira (4) um Protocolo de Intenções para aplicação de R$ 405 milhões no setor econômico do estado.

 

“Vimos que o Amapá precisa ainda de organização na infraestrutura de alguns setores, como no setor energético, por exemplo, e por isso optamos por expandir de forma exponencial o apoio à economia do estado. O Amapá teve um 2020 com situações extremamente complexas, então, nosso trabalho será redobrado para melhorar o estado”, falou Valdecir Tose, presidente Banco da Amazônia.

 

O presidente da instituição financeira apresentou as linhas de crédito voltadas para a sustentabilidade – o FNO Amazônia Rural Verde –, cujo objetivo é estimular e diferenciar a finalidade de crédito para fomentar a economia e ao mesmo tempo reforçar o compromisso socioambiental da região.

O encontro faz parte da programação das governanças dos nove estados da Amazônia Legal e o Banco da Amazônia, e tem o objetivo de fixar na totalidade o plano de aplicação de recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO), da carteira comercial da instituição e demais fontes de fomento.

 

“Tivemos em 2020 um naufrágio, depois a pandemia e ainda fomos surpreendidos com um apagão, então não foi um ano nada fácil, desafiou todos nós, sejam políticos, empreendedores ou cidadãos comuns.  Por isso, dialogar com o Banco da Amazônia se faz importante, precisamos pensar em como nos ajudar, qual ajuda financeira o banco pode ofertar, qual a necessidade dos empreendedores, enfim, várias situações nos cercam. A responsabilidade nossa na Amazônia é desafiadora, isso pede integração entre as instituições”.

 

Durante a reunião, Waldez também fez a prestação de contas das aplicações recebidas pela instituição financeira em 2020.

“O grande marco foi o programa Amapá Mais forte. Teve grande adesão, foi muito importante e até hoje estamos executando o projeto, através de editais como o Minha Primeira Empresa, destinado a quem deseja empreender. Temos também ações voltadas ao setor rural, agropecuário, à iniciativa privada e a todos que fazem nossa economia acontecer. Quero dizer que da parte do Governo do Amapá não faltará empenho em busca de recursos para fomentar a economia”, finalizou Waldez Góes.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *