Política

Governo do Amapá vai ajudar Pracuúba a prestar serviços de saúde à população

Prefeita Belize Conceição pediu ajuda ao governador, o qual determinou encaminhamentos à Secretaria de Estado da Saúde.

Compartilhe:

O Governo do Amapá colocou toda a sua equipe técnica à disposição da Prefeitura de Pracuúba para ajudar o município a fortalecer os serviços de saúde aos 4 mil habitantes da cidade. A ajuda deve contribuir não apenas para descentralizar a assistência de pacientes em Macapá, como também para evitar que os moradores percorram 276,1 km até à capital em busca de atendimento básico.

A prefeita Belize Conceição Costa esteve com o governador nesta sexta-feira, 19, solicitando o apoio do Estado nos atendimentos de média e alta complexidade, uma vez que a Unidade Mista de Saúde de Pracuúba não tem estrutura para prestar esses tipos de assistência à população da cidade, conforme relatou na reunião. “Sem condições de atender os nossos moradores, se torna difícil deslocar os pacientes até à capital para prestar o socorro necessário. Temos urgência em pactuar essa parceria”, confirmou a prefeita.

Sobre a solicitação, o governador Waldez pediu celeridade aos técnicos da Secretária de Estado da Saúde (Sesa). Cada pedido será encaminhado para aprovação da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) que é um fórum de articulação entre gestores municipais estaduais de saúde visando à operacionalização e descentralização do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Vamos fazer um estudo para as devidas adequações e orientações técnicas, tanto na estrutura da unidade como para definir de que forma cada gestão vai atuar para otimizar os serviços de saúde prestados naquele município”, explicou a secretária adjunta de Atenção à Saúde, Hely Costa.

Firmada a parceria, a Unidade Mista de Saúde de Pracuúba poderá receber recursos para a melhoria na estrutura física, contratação de servidores e aquisição de medicamentos. O governador definiu como prioridade ampliar o acesso da população à saúde no município. “Oferecer uma atenção integral à saúde não é tarefa simples para um município, isoladamente. Por isso, enquanto Estado nosso dever é prestar todo o apoio necessário”, assegurou Waldez Góes.

 
Compartilhe:

Tópicos: