Política

Juíza manda apreender documentos da Câmara

A busca e apreensão atinge livro de presença, livro de posse, livro de sessões ordinárias e livro de sessões extraordinárias da CMM. O processo está sob segredo de justiça.

Compartilhe:

Paulo Silva
Editoria Política

A juíza Liége Gomes, da 1ª Vara Cível e de Fazenda Pública da Comarca de Macapá, determinou nesta segunda-feira (22) a realização de busca e apreensão de documentos no gabinete e na residência do vereador Yuri Pelaes (MDB), 2º vice-presidente da Câmara Municipal de Macapá (CMM).
A busca e apreensão atinge livro de presença, livro de posse, livro de sessões ordinárias e livro de sessões extraordinárias da CMM. O processo está sob segredo de justiça.

A decisão da juíza é resultado de reclamação cível de autoria do vereador Marcelo Dias (PPS), presidente da Câmara Municipal de Macapá, alegando que Yuri se apoderou dos documentos. O oficial de justiça esteve nos endereços citados pela juíza, mas nada foi encontrado.

Além do mandado de busca e apreensão, a juíza mandou intimar Yuri Pelaes para que ele apresente resposta em 15 dias, a contar da juntada do mandado nos autos, sob pena de revelia.

Através de postagem em redes sociais, Yuri Pelaes escreveu que a ação de Marcelo Dias foi sem necessidade, pois todos os documentos estão à disposição do Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP) e dos tribunais superiores STJ e STF. “Estão atrás de um livro que já está nas mãos das autoridades, e pela segunda vez fizeram minha esposa passar mal, não poderiam nem entrar no apartamento dela, meu filho de dois anos diante de caras armados”, escreveu o vereador.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *