Política

Marcos Roberto afirma que PT só definirá candidaturas e alianças com outros partidos em 21 de julho

Vice-presidente da sigla no Amapá confirma que partido não lançará candidatos ao Palácio do Setentrião e ao Senado, mas exigirá o cargo de vice e uma suplência de senador.

Compartilhe:

Entrevistado por telefone, ao vivo, na manhã desta segunda-feira (12) pela bancada do programa LuizMeloEntrevista (DiárioFM 90,9), o vice-presidente do Partido dos Trabalhadores no Amapá, advogado Marcos Roberto, confirmou que em encontro realizado no último sábado a Executiva Regional decidiu que o PT não vai lançar candidatos ao Palácio do Setentrião e ao Senado no Amapá, mas que condicionará aliança com outros partidos à composição da chapa majoritária com candidatos a vice-governador e a senador.

 

“No encontro de definição de prática eleitoral que realizamos no último sábado ficou acordado que o PT não vai lançar candidato ao governo e nem ao senado neste ano, mas para onde nós formos vai ter que fechar aliança com a vaga de vice e uma suplência para o senado. Como já anteriormente definido, as prioridades do PT nestas eleições é só o presidente Lula e a eleição de bancadas a nível federal e estadual, isto é, deputados federais e estaduais”, explicou.

 

Questionado se a aliança com o PDT e o conseqüente apoio à reeleição do governador Waldez Góes não estão definidos, considerando o termo “para onde nós formos”, Marcos Roberto responde que o indicativo é a aliança com o PDT, mas repetiu que a definição só ocorrerá no dia 21 de julho: “O PT faz parte da base do PDT e nesse sentido o indicativo de aliança com o partido é muito forte, mas isso só será decidido em nosso encontro marcado para o dia 21 julho para definição candidaturas. Isso exige articulação para fechar alianças e a gente está avaliando onde teremos melhores chances de eleger deputados. Como fazemos parte do governo do Waldez é indicativo, mas a Resolução de sábado é bem clara nesse sentido de buscar essas alianças e muito clara sentido que que o nosso encontro definição de candidatura será 21 de julho. O PDT tem sido aliado PT nível nacional, posicionou-se contra o golpe (impechament de Dilma Roussef), mas a a decisão final será 21 de julho”.

 

Perguntado pelo apresentador do programa se ele confirma a informação de um encontro recente com lideranças do PSB, Marcos Roberto disse que sim: “Temos tido conversas individuais, mas vamos conversar sim, o PSB faz parte a nível nacional do campo da defesa da democracia, assim como também com o PCdoB e o próprio PDT, que também defendem a democracia. Estaremos conversando com os partidos progressistas”.

 
Compartilhe:

Tópicos: