Política

Promotor Moisés compara a corrupção ao rato

“A gente mata uma ninhada, mas logo aparece outra”, diz o candidato a prefeito de Macapá

Compartilhe:

“Não negocio com ladrão do dinheiro público”. A expressão foi pronunciada na manhã desta quarta-feira, 31, pelo Promotor Moisés, candidato a prefeito de Macapá, em entrevista, quando perguntado se na eventualidade de ir para o segundo turno das eleições municipais de outubro negociará acordo com políticos reconhecidamente corruptos.

WhatsApp Image 2016-08-31 at 10.27.00Promotor Moisés tem um histórico anticorrupção, levado pela sua atuação como integrante do Ministério Público do Amapá, do qual já é aposentado. Ele atuou nas promotorias do patrimônio público e da defesa do meio ambiente. Enfrentou, por meio de denúncias, o Tribunal de Contas do estado e a Assembleia Legislativa.

Moisés chegou a ser desligado do MP, acusado de malfeitos no nordeste do Brasil, porém anos depois foi reintegrado, por decisão unânime pelo Superior Tribunal de Justiça. Em uma entrevista anterior à desta quarta-feira, o promotor aposentado afirmou que caso ganhe a Prefeitura de Macapá, pessoalmente prenderá o servidor flagrado em ato de corrupção.

DSC_2122O Promotor Moisés foi entrevistado, nesta quarta-feira, no programa LuizMeloEntrevista (Diário FM 90,9), sendo o terceiro candidato a prefeito da capital sabatinado de uma série que será fechada dia 21 de setembro por Genival Cruz, do PSTU. Antes, também serão entrevistados os candidatos Clécio Luís (Rede) em 2 de setembro; Gilvam Borges (PMDB), dia 14 de setembro e Aline Gurgel (PRB), dia 16.

Moisés pertence ao Partido Ecológico Nacional (PEN), e disputa o Palácio ‘Laurindo Banha’, número 51, com apoio de duas outras legendas, PTC e PMN, essa última pertencente à sua candidata à vice prefeita, Raquel Capiberibe.  A junção de PEN, PTC e PMN foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Amapá como coligação ‘Macapá da Esperança’.

Na entrevista, o Promotor Moísés prometeu fazer Macapá ecologicamente correta. Uma das suas ações, com esse objetivo, será dotar as áreas de ressaca com iluminação e coleta de lixo, entre outros trabalhos que possam promover um meio ambiente digno aos moradores das baixadas da cidade.

WhatsApp Image 2016-08-31 at 10.27.01O candidato prometeu criar a Secretaria Municipal de Segurança Pública para combater a criminalidade no âmbito de Macapá. Ele explicou que a atribuição da segurança pública pertence ao estado e à União, mas que o município pode contribuir. “Não podemos ficar discutindo o sexo dos anjos. Hoje, em Macapá, está se matando por um real, um celular, por uma bicicleta. Então, vamos criar a Secretaria para atuar ajudando a Polícia Militar e outras polícias”, pontuou.

Moisés disse que em seu governo toda a área urbana de Macapá será regularizada. Segundo ele, se for eleito, dará a cada munícipe o orgulho dizer “eu sou dono do meu lote’. Famílias sem recursos poderão regularizar seus lotes, gratuitamente; outras, poderão fazer o processo por até mil reais com o compromisso de pagar o IPTU. O candidato esclareceu que com o título definitivo de seu terreno o cidadão pode fazer empréstimos bancários para melhorar a situação de sua moradia.

Promotor Moisés também vai criar a Secretaria Municipal Antidrogas e estabelecer uma política pública municipal sobre a questão. O postulante ao cargo de prefeito afirma que na Secretaria Nacional de Drogas há dinheiro suficiente para garantir o funcionamento da Secretaria Antidroga de Macapá, e que para viabilizá-la basta elaborar projeto.

DSC_2129Moisés também é famoso pelo seu empenho no combate às drogas. Chegou a fazer campanha com audiências públicas em vários municípios do estado do Amapá. É dele a frase bastante conhecida entre os amapaenses contra o tráfico e o vício das drogas, que por muito tempo foi distribuída em outdoors: “Denuncie o traficante, antes que ele adote o seu filho’.

Na entrevista, o Promotor Moisés comparou a corrupção ao rato. “A corrupção é como rato. A gente mata uma ninhada, mas logo aparece outra. Mas os ratos são controlados, e precisamos controlar a corrupção”, discorreu o candidato a prefeito, para concluir: “Não faremos acordo, não temos compromisso nem negócio com ladrão do dinheiro público”.  

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *