Política

Promotora de Justiça afirma que embora de alto risco, barragens de hidrelétricas são mais seguras que as de rejeitos

Segundo Neuza Barbosa, titular da Promotoria de Ferreira Gomes, inspeção realizada nos empreendimentos constatou que medidas de segurança estão sendo adotadas, mas criticou a Aneel por não mandar representante.

Compartilhe:

Em entrevista concedida neste sábado (23) no programa Togas&Becas (DiárioFM 90,9), apresentado pelo advogado Helder Carneiro, a titular da Promotoria de Justiça de Ferreira Gomes Neuza Barbosa afirmou que as barragens das três hidrelétricas instaladas no Rio Araguari, no Amapá, embora de alto risco, são mais seguras que as barragens de rejeitos de minérios. Segundo ela, as hidrelétricas têm mais cuidado com a segurança, porque os empreendimentos, construídos com estrutura de ferro e concreto, são considerados patrimônios das empresas.


A promotora criticou a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) por não ter enviado representes na inspeção conjunta realizada conjuntamente pelo MP/AP e MPF na última quarta-feira, comandada por ela, que contou com a presença de técnicos de vários órgãos, entre eles Defesa Civil Estadual, Instituto de Meio Ambiente e Ordenamento Territorial do Amapá (Imap) e secretaria de estado do Meio Ambiente (Sema).

Durante a inspeção foi constatado que o Plano de Ação Emergencial (PAE) está atualizado e foi encaminhado para a prefeitura de Ferreira Gomes e demais órgãos de fiscalização. Ela disse que foi informada por engenheiros das empresas a Aneel realizou inspeções nas hidrelétricas de Ferreira Gomes Energia e Coaracy Nunes, em setembro de 2018, e a barragem da Cachoeira Caldeirão receberá a visita técnica ainda no primeiro semestre de 2019.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *