Política

Randolfe anuncia coletiva de imprensa na 2ª feira para definir posição política no 2º turno

Anúncio estava marcado para esta sexta-feira, mas foi transferido para segunda, 22.

Compartilhe:
Senador Randolfe Rodrigues (REDE)

O senador Randolfe Rodrigues (REDE) anunciou com exclusividade neste sábado no programa Togas&Becas (Diário FM 90,9), que a definição do grupo político integrada por ele vai anunciar na segunda-feira (22) qual dos dois candidatos será apoiado no 2º turno ou decidir pela neutralidade.

Randolfe deixou claro que a não realização da coletiva de imprensa inicialmente marcada para a sexta-feira, 19, em que os partidos da coalizão que apoiou a candidatura de Davi Alcolumbre (DEM), não ocorreu por causa da judicialização do pleito pelo PSB, com o objetivo de anular a eleição para o Senado.

 

Perguntado se o adiamento significaria que o seu grupo político mudou de posição, por já ter sinalizado apoio a Capiberibe, Randolfe disse que todas as possibilidades estão abertas. “Particularmente eu já tenho o meu posicionamento, mas vou seguir as diretrizes dos partidos aliados. O que a maioria decidir eu vou acompanhar”.

 

Ao comentar a Nota de Repúdio divulgada pela REDE, que também é o partido do prefeito de Macapá, Clécio Luís, Randolfe disse que foi “oportuna” e retrata o pensamento de seu grupo, porque “a tentativa de anular um pleito legítimo onde prevaleceu s soberania do voto popular é um atentado à democracia, um condenável golpe”, disparou, complementando:

 

– Somos os primeiros a compreender que a vontade popular tem que ser respeitada, por isso não votei favorável ao impeachment da presidente Dilma; inclusive existe esse questionamento com relação à eleição para o governo do estado e o meu candidato ao governo poderia até entrar como terceiro interessado no processo, mas não entramos, e até demos uma coletiva referendando o resultado das urnas; não acho adequado e justo de forma alguma tentar cassar o voto do eleitor por ser incompatível com a democracia; já ganhei e perdi eleição e entendo que não cabe ao vitorioso a soberba e ao derrotado o ódio; por isso eu não me conformo e não aceito que qualquer partido sem legitimidade jurídica tente buscar anular a vontade soberana dos cidadãos.

 

Nota de Repúdio
Adiante na íntegra a Nota de Repúdio assinada pela Executiva Regional da REDE Sustentabilidade no Amapá:

A Rede Sustentabilidade Amapá repudia toda e qualquer tentativa de burlar a soberania popular e do resultado das urnas.

O PSB e PSL tiveram problemas na validação de votos em suas coligações por exclusiva responsalidade de seus parceiros de chapa ao se omitiram em prestar contas de valores recebidos à Justiça e requereram ao Tribunal Regional Eleitoral do Amapá a anulação das eleições do Senado.

Irresignados com o fato de não terem seus candidatos eleitos pelo Povo – Janete Capiberibe (PSB) e Ricardo Santos (PSL)-, tentam agora transferir a irresponsabilidade interna no dever de prestar contas para a Justiça Eleitoral, alegando terem sido por ela prejudicados.

É uma perniciosa tentativa de abandonar a responsabilidade por esse desfecho tumultuário nas eleições para assumirem uma posição de vitimismo que não prosperará! Seus candidatos foram rejeitados nas urnas e não ganharão no tapetão, pois não é assim que funciona a democracia, ao sabor do vislumbre de golpistas que desprezam as regras do jogo eleitoral e a vontade soberana das urnas.

A Rede jamais relativizará o direito do cidadão escolher livremente seus representantes de maneira democrática e qualquer movimentação mesquinha fora destes marcos será considerada como um golpe à democracia!

Executiva Estadual Rede Amapá”

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *