Política

Randolfe solicita apoio do Governo Chinês no combate ao coronavírus no Amapá

Além de pedir o apoio técnico e material para o enfrentamento ao coronavírus no estado, o senador encaminhou outro ofício em solidariedade ao povo chinês.

Compartilhe:

O Senador Randolfe Rodrigues (REDE – AP) encaminhou, nesse domingo (22), ofício à Embaixada da China solicitando apoio do Governo Chinês no combate à epidemia do COVID-19 no Amapá. Além de pedir o apoio técnico e material para o enfrentamento ao coronavírus no estado, o senador encaminhou outro ofício em solidariedade ao povo chinês por conta dos ataques do deputado Eduardo Bolsonaro.

No documento, encaminhado ao Embaixador Yang Wanming, Randolfe explica que a pandemia chegou ao Amapá, que possui uma população de cerca de 845 mil pessoas, incluindo diversos de povos indígenas e populações ribeirinhas de difícil acesso, e afirma que a proporção de leitos de Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) no Amapá é disparadamente a menor taxa do Brasil. “ Temos apenas 1,03 leito para cada 10 mil habitantes. Esta relação representa somente 12% da demanda esperada de pacientes graves”, lamenta.

Para o senador, a vitória do povo chinês contra o Covid-19 tem sido acompanhada e celebrada ao redor do mundo e, por isso, a solicitação ao Governo da China sobre a possibilidade de apoio e contribuição por meio da remessa de materiais e equipamentos médicos, sanitários e insumos que possam ajudar o Amapá a combater o Coronavírus.

Randolfe destaca a necessidade de respiradores, testes rápidos e leitos de UTI com seus insumos. Assim como equipamentos de proteção individual (EPIs), como máscaras, jalecos e luvas de proteção. “Estamos confiantes em poder contar, em nome dos laços de amizade entre nossos povos, com a colaboração e solidariedade do Governo da República Popular da China”, afirmou.

Em outro oficio, Randolfe expressa “solidariedade e respeito ao Embaixador e ao povo chinês perante os ataques descabidos e imaturos do Deputado Eduardo Bolsonaro acerca do coronavírus”. E explica: “a pandemia causada pelo Covid-19 não reconhece fronteiras, barreiras ou ideologias. Povos de todo o mundo precisam, agora, se unir para enfrentar um dos maiores desafios do século 21. Somente a solidariedade e a cooperação poderão fazer com que a humanidade aprenda com os erros e acertos no enfrentamento do coronavírus˜.

Segundo o senador, “ as tentativas de polemizar são meras artimanhas desenhadas para esconder a irresponsabilidade do presidente na condução dessa crise sem precedentes. Palavras inconsequentes de um parlamentar que não está a altura do cargo que ocupa˜, e reafirma que “este sentimento não representa o Parlamento Brasileiro”.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *