Política

Senador Randolfe Rodrigues protocola pedido de CPI para investigar apagão no Amapá

A expectativa é que, na próxima semana, o Senado já tenha os votos necessários para a instalação da CPI.

Compartilhe:

Na tarde desta sexta-feira (20), o senador Randolfe Rodrigues (REDE) protocolou requerimento pela criação da Comissão Parlamentar de Inquérito no Senado para investigar as causas do apagão do Amapá, que já dura mais de duas semanas.

De acordo com o documento, a intenção da CPI é investigar também “a responsabilidade das empresas concessionárias – Linhas de Macapá Transmissora de Energia, Isolux Projetos e Instalações LTDA e Gemini Energy – e dos responsáveis pelas fiscalizações – eventuais omissões do Operador Nacional do Serviço Elétrico, União (Poder Executivo – Ministério de Minas e Energia) e Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel)”.

No requerimento, Randolfe afirma que esse é “o pior apagão da história recente” e que “um crime deste tamanho só poderia ocorrer com falhas em série de vários atores integrantes do Sistema Elétrico Brasileiro”.

O senador alerta ainda no documento que “o crime que ocorreu no Amapá pode ocorrer em outras unidades da Federação” e que cabe ao “Senado Federal apurar as suas causas, indicar os responsáveis para punição exemplar e analisar quais melhorias devem ser feitas”.

O pedido do parlamentar amapaense já conta com o apoio da oposição, e agora Randolfe busca as 27 assinaturas de senadores, o mínimo para que o colegiado seja criado. A expectativa é que, na próxima semana, o Senado já tenha os votos necessários para a instalação da CPI.

Apagão
O Amapá enfrenta uma crise energética desde o dia 3 de novembro, quando uma subestação pegou fogo e comprometeu a distribuição de eletricidade.

Dos 16 municípios no Amapá, 13 ficaram sem energia elétrica. A situação está sendo normalizada gradualmente, atualmente em sistema de racionamento.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *