Política

Sulamir e Campelo lideram movimento para criação do Tribunal Regional do Trabalho do Amapá

A presidente do TRT-8ª Região e o presidente da OAB-AP deram entrevista na Rádio Diário FM

Compartilhe:

A presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região, desembargadora Sulamir Monassa, e o presidente da OAB-AP, Paulo Campelo, encabeçam movimento para que seja instalado um Tribunal do Trabalho no estado do Amapá, que receberia a ordem de 25ª Região.

O movimentou foi anunciado na manhã deste sábado, na Rádio Diário FM (90,9), pela desembargadora e pelo advogado. Sulamir antecipou que já tem um projeto pronto para a criação do TRT/25ª Região.

As demandas trabalhistas do estado são julgadas pelo TRT/8ª Região, que tem jurisdição no Pará e Amapá com sede em Belém. Ainda na gestão do ex presidente da OAB-AP, Washington Caldas (2003-2009), ocorreu movimento parecido com o de hoje, mas não deu resultado em virtude de pontos descritos pela desembargadora Sulamir Monassa.

A titular do Tribunal Regional do Trabalho lembrou que naquela ocasião, para rechaçar a ideia, foi alegado que o Amapá não tinha sede ou prédio para abrigar um TRT e que a demanda era muito pequena.

“Hoje, a situação é outra. Já temos uma sede, inclusive uma das mais belas da região Norte, e grande demanda, inclusive demanda reprimida. Há julgamentos em Belém, de causas amapaenses, em que o trabalhador não tem advogado, por lhe faltar recurso”.

Sulamir conclamou todos os advogados locais, principalmente os da área trabalhista, os sindicatos e a própria sociedade civil como um todo, para que engrossem o movimento pela criação do Tribunal Regional do Trabalho do Amapá. Na lista também foram citados os deputados federais e senadores.

A desembargadora sugeriu que o embrião do TRT-25ª Região possa vir a ser julgamentos de causas amapaenses pertencentes à Especializada 2. “Acho que podemos articular para trazer pro Amapá não só a Especializada 2, mas a 1 também, e aí já seria um passo para a instalação do tribunal”, previu Sulamir Monassa.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *