Política

Eleição preenche cargos vagos na Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Amapá

A votação, realizada na tarde desta quarta-feira (15/2), foi em chapa única, denominada “Oportunidade” e aconteceu em cédulas eleitorais, na cabine de votação. Dos 18 deputados presentes à sessão, apenas um votou contra.

Compartilhe:

Paulo Silva
Da Editoria de Política

Além do presidente Kaká  Barbosa (PT do B), empossado no dia 1º de fevereiro, a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap) para o biênio 2017/2019, está completa, agora com os seguintes membros: 1ª vice-presidente, deputada Roseli Matos (PP); 2º vice-presidente, deputado Max da ABB (SD); 1ª secretária, deputada Edna Auzier (PDS); 2º secretário, deputado Pastor Oliveira (PRB); 3ª secretário, deputada Mira Rocha (PTB) e 4ª secretária, deputada Raimunda Beirão (PMB).

A votação, realizada na tarde desta quarta-feira (15/2), foi em chapa única, denominada “Oportunidade” e aconteceu em cédulas eleitorais, na cabine de votação. Dos 18 deputados presentes à sessão, apenas um votou contra. Os ausentes foram os deputados Júnior Favacho e DaLua (ambos de licença médica), Charles Marques, Jori Oeiras, Jaime Perez e Augusto Aguiar.

Dentre os eleitos, Roseli Matos, Edna Auzier e Pastor Oliveira chegaram a romper com o deputado Kaká Barbosa no ano passado, tendo renunciado aos cargos que ocupavam. Agora voltam a fazer parte da mesa. Terceira secretária eleita, a deputada Mira Rocha está com o mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP), mas se mantém no mandato através de liminar enquanto aguarda julgamento pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Os deputados Jaime Perez (PRB), Jaci Amanajás (PV) e Luciana Gurgel (PMB) ainda ingressaram com mandados de segurança pedindo a suspensão da eleição desta quarta-feira, mas tiveram os pedidos negados pela desembargadora Stella Ramos. Eles queriam a manutenção do resultado da eleição realizada no dia 6 de dezembro do ano passado, quando foram eleitos para compor a mesa diretora junto com os deputados Augusto Aguiar,

Jory Oeiras e Paulo Lemos. Todo o processo de eleição da mesa está sob liminar, sem data para que o Tribunal de Justiça julgue o mérito das ações.

COESÃO  – Durante entrevista à imprensa, o presidente Kaká Barbosa disse que a eleição consolidou a nova Mesa Diretora da Casa e que o placar demonstra coesão. “Quero agradecer a Deus e aos 24 deputados que hoje permitiram a consolidação do que restava para preencher a mesa diretora, com uma votação expressiva – 17 a 1 – que mostra que a Assembleia está coesa e que, daqui pra frente, teremos paz para trabalhar em prol da sociedade, que é o que o povo mais quer”, avaliou.

Questionado sobre a realização do anunciado concurso público para contratação de pessoal para o quadro efetivo da Assembleia Legislativa, o deputado Kaká Barbosa disse que, por enquanto, o processo está sob avaliação dos setores competentes. “Essa questão, tendo em vista que estou na presidência há apenas 15 dias, está sob análise da Procuradoria. Além disso, existe uma comissão sob a presidência do deputado Paulo Lemos, que definiu o assunto e eu o submeti à procuradoria, para análise. Acredito que em mais quinze dias deveremos ter uma posição sobre o assunto”, concluiu.

 
Compartilhe:

Tópicos: