Cidades

Idosa realiza sonho de conhecer e passear em viatura do Bope

Desejo surgiu a partir da admiração e respeito que a aposentada sente pelo batalhão

Compartilhe:

Aos 74 anos, a aposentada Felizmina Palheta, conhecida como “Dona Filó”, teve a oportunidade de realizar um antigo sonho:  conhecer e passear em uma viatura do Batalhão de Operações Especiais do Amapá (Bope). O desejo da idosa foi atendido na manhã desta sexta-feira, 14, quando ela foi recebida por uma equipe do Bope que a acompanhou durante o passeio e lhe apresentou as dependências do batalhão.

Moradora do bairro Cidade Nova I, zona leste da capital, a aposentada conta que a vontade de conhecer uma viatura do Bope surgiu devido a admiração e respeito que ela nutre pelo batalhão. “Eles fazem um trabalho muito importante ao proteger os cidadãos. Me sinto muito feliz realizar esse sonho hoje, esperei muito por isso”, emocionou-se a senhora que, antes do passeio, fez apenas uma recomendação: sentar no banco da frente.

Além de dar uma volta na viatura, a Felizmina conversou com a equipe e conheceu as quatro companhias que fazem parte do batalhão: Rotam (especializada em patrulhamento tático), Choque (especializada em policiamento de grandes eventos), COE (Companhia de Operações Especiais) e Giro (tropa especializada no patrulhamento utilizando motocicletas).

A idosa realizou o sonho acompanhada da filha, a pescadora Dolores Palheta, 55.  “Minha mãe é muito alegre e ativa, sempre gostou de sair e dançar. Infelizmente ela sofreu com a perda do marido e tem pressão alta, com isso suas atividades ficaram limitadas. Acredito que realizar esse sonho vai fazer com que ela se sinta muito bem, ela está muito feliz”, explicou Dolores.

Para que Dona Filó pudesse realizar seu desejo, foi necessário um esforço da Defensoria Pública do Estado do Amapá (Defenap). Acompanhada da filha, ela procurou o órgão para buscar orientações sobre questões familiares e, durante o atendimento, relatou o desejo para a defensora pública Lúcia Andrade, do Núcleo de Proteção ao Direito do Idoso.

A defensora conta que se surpreendeu com o pedido, pois, em três anos de atuação, nunca havia se deparado com solicitações como essa. A maioria dos casos que recebemos estão relacionados a maus tratos contra idosos, além de abandono material e afetivo. Por esse motivo, a defensora buscou auxílio do Bope para realizar o sonho da aposentada. “Geralmente as pessoas nos procuram para cobrar direitos e pedir ajuda. Com a Dona Filó foi diferente, ela veio em busca de um sonho que o governo do Estado conseguiu realizar”, frisou Andrade.

O tenente Hércules Lima, chefe da Divisão de Relações Públicas e Imprensa do Bope, ressaltou que periodicamente o batalhão recebe a visita de crianças e adolescentes, mas foi a primeira vez que o órgão recebeu uma idosa com o sonho de andar em uma viatura do batalhão. “Para nós é muito valoroso. Trabalhamos diariamente, são 24h por dia de dedicação, então é muito gratificante ter um reconhecimento positivo da sociedade. É o reconhecimento do nosso trabalho”, enfatiza.

 
Compartilhe:

Tópicos: