Cidades

Bairros de Fazendinha são alvos de operação contra o Aedes Aegypti

No Vale Verde, 1.704 casas foram vistoriadas.

Compartilhe:

As atividades de combate ao mosquito Aedes aegypti continuam em toda a capital. Em bairros apontados pelo Levantamento de Infestação como alto índice de presença do mosquito as ações têm sido intensificadas. Foi o que aconteceu durante toda a semana nos bairros Vale Verde e Murici. Lá, os agentes de endemias fizeram visitas domiciliares para a vistoria de quintais, tratamento com larvicida e orientações aos moradores para prevenir a dengue, chikungunya e zika vírus. “A maioria dos criadouros e focos dos mosquitos são produzidos pelo próprio morador, que insiste em descartar o lixo de forma incorreta. Durante essa semana de ação, foi comum encontrarmos resto de obras em frente às casas, moveis, eletrodomésticos e quintais tomados de resíduos. O morador ainda não tem a consciência que ao fazer isso está trazendo diversas doenças para dentro de casa”, relatou o supervisor da área Jeferson Soares.

No Vale Verde, 1.704 casas foram vistoriadas. Uma delas foi a da dona de casa Edilene Barros, que na contramão dos vizinhos é exemplo de limpeza do quintal. “Uma das minhas sobrinhas já pegou dengue e vi o quanto é ruim, por isso eu faço a minha parte. Mantenho meu quintal limpo para evitar doenças e sei que esse cuidado reflete não só na minha família, mas nos meus vizinhos também.

Que bom seria se os demais tivessem essa consciência também”, desabafou. No bairro Murici, foram contabilizadas 677 residências. Destas, pelo menos 10% estavam fechadas e não puderam ser vistoriadas. Para esses casos, a Semsa disponibiliza o Disk Mosquito (99121-1641), para que o morador solicite a visita de um agente de endemia. O serviço é disponível de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *