Cidades

Cesta básica: pesquisa do Procon ajuda consumidor a economizar mais de R$100 nas compras

Instituto identificou uma variação de preços de até 57,40% em supermercados e atacadões de Macapá e Santana.

Compartilhe:
O Instituto de Defesa do Consumidor do Amapá (Procon-AP) esteve em 13 supermercados e atacadões, 9 em Macapá e 4 em Santana, no período de 15 a 18 de fevereiro, realizando pesquisa de preços de 29 itens que compõem a cesta básica, como feijão, arroz, leite, entre outros.

Os produtos apresentaram variação de preço significativa de um local para outro. Por exemplo, em um determinado supermercado da capital, a cesta básica custa R$ 178,95, enquanto no outro sai por  R$281,68, tendo uma variação de 57,40% do menor ao maior preço, o que representa uma diferença de R$102,73.

Ao analisar os 29 itens pesquisados, chamaram a atenção as diferenças de preços conforme estabelecimento: o arroz comum de 1kg foi encontrado de R$3,95 a R$6,18 variando em 56,46%, o que representa em dinheiro uma diferença de R$2,23.

Foi possível encontrar macarrão de 500g de R$1,89 até $13,61 – uma diferença de 620% do menor para o maior preço, o que equivale a R$11,72.

A farinha de mandioca de 1kg variou de R$3,69 para R$13,01 representando uma diferença de 252,57% do menor para o maior preço, que equivale a R$9,32.

O diretor-presidente do Procon, Eliton Franco, explica que a pesquisa busca auxiliar os consumidores, para que eles possam fazer suas compras conforme o poder aquisitivo e os produtos que buscam.

“A pesquisa traz esses dados  muito relevantes de quanto se pode economizar quando você pesquisa, ou seja, você pode comprar a sua cesta básica economizando mais de R$100, o que é muito importante em momento de dificuldades econômicos em todo país”, afirma o diretor-presidente.

 

Seleção de produtos

Os produtos foram selecionados e classificados entre menor e maior preço, facilitando ao consumidor melhor compreensão dos valores ofertados pelos estabelecimentos, incentivando o cidadão a pesquisar e economizar.

 

Como denunciar

Caso o consumidor sinta-se lesado ou identifique aumento abusivo de preço pode registrar denúncias através do número 151 ou nas redes sociais do Procon/AP.

 

Veja a pesquisa completa nos estabelecimentos de Macapá e de Santana.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *