Cidades

Com exceção no domingo (31), automóveis com placas ímpares e pares poderão circular em Macapá

Medida será permitida para evitar que carros e motos com final de placa ímpar circulem por dois dias consecutivos na capital e automóveis com final par sejam prejudicados pelo rodízio, considerando que domingo (31) e segunda (1) são dias ímpares.

Compartilhe:

Railana Pantoja
Da Redação

 

Considerando que o próximo domingo (31 de maio) e a segunda-feira (1 de junho) são dias ímpares consecutivos, a Prefeitura de Macapá abriu uma exceção para o rodízio de carros na capital. No domingo (31) seria um dia somente para carros e motos com final de placa ímpar, mas, automóveis com final par também poderão circular se houver necessidade.

“Na sexta-feira (29) placas ímpares serão permitidas. No sábado (30), placas pares. Só que no domingo e na segunda nós teremos os dias 31 e 1, que serão dois dias ímpares. Então, no domingo (31) nós faremos a liberação de ambas as placas, visto que a circulação no domingo é menor, para retomar na segunda (1) com placas ímpares e na terça (2) placas pares, aí encerramos o ciclo de 15 dias”, explicou o prefeito de Macapá, Clécio Luís.

 

O isolamento social mais rígido no Amapá foi prorrogado na noite desta quinta-feira (28) por mais cinco dias, encerrando na próxima terça-feira (2). Durante o anúncio da prorrogação, o prefeito da capital informou que “nós concluímos nossa proposta de reabertura gradual das atividades econômicas e sociais, que passam a vigorar a partir da próxima sexta (5)”.

 

“É um planejamento feito com base nos estudos da Fecomércio do Amapá, da Frente Nacional dos Prefeitos, da Confederação Nacional de Prefeitos e de outras experiências que estão acontecendo de reabertura gradual. Nós adaptamos à nossa realidade para que, passado esse período, comecemos gradualmente ir reabrindo nossas atividades econômicas e sociais. Dividimos por risco de contágio, serviço essencial, não essencial, enfim, é uma forma que a gente comece a ter um alento de reabertura dessas atividades e a retomada do nosso novo normal”, finalizou Clécio.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *