Cidades

Dilma diz a trabalhadoras que não permitirá ‘retrocessos’

Presidente defendeu mobilização de mulheres por justiça e igualdade

Compartilhe:

A presidente Dilma Rousseff afirmou que não permitirá “qualquer retrocesso” nas conquistas sociais e democráticas do país. De acordo com ela, esta é uma questão central de seu governo. Dilma fez discurso no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, para uma plateia formada por trabalhadoras rurais que participavam da cerimônia de encerramento da 5ª Marcha das Margaridas.

“Eu continuarei trabalhando incansavelmente para honrar os sonhos que vocês depositam em mim e no meu govenro. Quero dizer a vocês que esta é uma garantia que faz parte do centro da razão do meu governo. Nós não deixaremos que haja retrocessos. […] Não permitiremos que ocorra qualquer retrocesso nas conqusitas sociais nas conqusitas democraticas do nosso país”, disse.

Ao discursar, a presidente citou trecho da música de Lenine “Envergo mas não quebro”. “‘Em noite’, e eu vou traduzir ‘em tarde’, assim como esta, ‘Eu cantando numa festa /Ergo o meu copo e celebro / Os bons momentos da vida/ E nos maus tempos da lida / Eu envergo, mas não quebro /Eu envergo, mas não quebro’. Em seguida, completou: “Nós podemos envergar, margaridas, mas nós não quebramos. Nós seguimos em frente”.

A presidente também defendeu, em seu discurso, a mobilização de mulheres em temas como justiça, autonomia e democracia, e contra o que ela chamou de “retrocesso”. “Quero mais uma vez reafirmar a nossa parceria e me somar a vocês nessa mobilização por justiça, por autonomia, por igualdade, liberdade, democracia e não ao retrocesso”, afirmou.

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *