Cidades

Engenheiros florestais alertam que Amapá terá perdas com exploração da Flona

Audiências públicas para encaminhamento da licitação de empresas acontecem agora em junho, nos dias 17, 18 e 19.

Compartilhe:

Douglas Lima
Da Redação

Os engenheiros florestais Charles Reis e Cláudio Baptistão alertaram no início da noite desta segunda-feira, 10, que 260 mil hectares da Floresta Nacional do Amapá serão entregues, provavelmente, a apenas três empresas para exploração comercial das suas riquezas. Charles preside a Associação dos Engenheiros Florestais do Amapá (Aefa), e Baptistão é membro da entidade.

O alerta foi dado no programa ‘Café com Notícia’ (Diário FM 90,9). Os dois engenheiros também anteciparam que a exploração da Flona-AP, pelo trio empresarial, terá a duração de 40 anos.


Do alerta à prática, Charles e Baptistão informaram que as audiências públicas para encaminhar a licitação das empresas acontecerão já agora em junho, nos dias 17, 18 e 19, respectivamente nos municípios de Ferreira Gomes, Amapá e Serra do Navio.

“Estão loteando a nossa Floresta. Precisamos impedir que isso aconteça. É hora da nossa bancada parlamentar agir junto ao Serviço Florestal Brasileiro (SFB) e também trabalhar fortemente para o repasse de todas as terras para o estado do Amapá”, pontuou Cláudio Baptistão, para quem as concessões são bem vindas, mas se feitas em lotes menores que permitam aos empresários amapaenses de participarem do aproveitamente econômico da Flona.

O SFB prevê que o Amapá será beneficiado, anualmente, com R$ 3,6 milhões, a partir do início da exploração dos recursos florestais presentes na Flona do estado. “Isso é uma ninharia”, avalia Charles Reis.

Fotos: Joelson Palheta

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *