Cidades

Estoque de sangue precisa ser mantido, diz diretora do hemocentro do Amapá

Uma campanha do Hemoap defende que se a pessoa tiver que sair de casa, que seja para doar sangue, uma forma de manter os estoques do hemocentro local.

Compartilhe:

Cleber Barbosa
Da Redação

A diretora do Centro de Hemoterapia do Amapá (HEMOAP), Ruimarisa Martins, fez um alerta nesta segunda-feira (30) sobre a necessidade de a comunidade reforçar as doações se sangue para o hemocentro. “Independente da época do ano ou circunstância em que se encontra o estado ou o país, o nosso centro precisa de doações, mas agora estamos tomando todas as medidas necessárias para mantermos o ritmo do Hemoap”, disse, devido a limitações que o isolamento social está impondo.

Falando ao programa Café com Notícia (Diário FM 90,9) ela disse que o hemocentro adotou um horário diferenciado para receber aos doadores, que vai das 7h30 às 11 horas da manhã, mas com todo um trabalho de organização dos grupos, agendando os dias e horários, dada a grande procura pelo órgão. “Entre as maiores demandas estão as igrejas, clubes de futebol, dentre outras entidades que costumam nos ajudar com o envio de doadores”, conta.

Os grupos de doadores estão sendo organizados em parcelas de no máximo cinco doadores por vez, com todos os cuidados para se evitar a aglomeração de pessoas no ambiente do Hemoap.

Os cuidados vão desde a triagem inicial na portaria do hemocentro, quando um técnico verifica por exemplo a origem dessas pessoas, se viajaram ou tiveram contato com alguém que o fez, fornece álcool em gel para se passar nas mãos, dentre outras medidas como guardar distâncias mínimas das cadeiras, conforme preconizam as autoridades em saúde pública por ocasião da emergência epidemiológica.

As regras valem também, é claro, para todo o corpo técnico e funcional do hemocentro, que estão devidamente munidos de EPI, equipamento de proteção individual.

A diretora também explicou que se eventualmente um doador habitual tiver sido acometido pela doença provocada pelo nono Coronavírus, poderá voltar a fazer suas doações guardando uma quarentena maior que os demais pacientes – de 30 dias. “Se você tiver que sair de casa, então que seja para doar sangue, caso contrário fique em casa e ajude-nos a vencer esse vírus da melhor forma possível”, concluiu.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *