Cidades

Governo entrega kits de absorventes higiênicos para jovens em vulnerabilidade e de comunidades rurais

Itens de higiene foram arrecadados em Macapá foram convertidos em mil kits para atender comunidades das áreas rurais, ribeirinhas, quilombolas e indígenas.

Compartilhe:
Foto: Marcelo Loureiro/Secom

O Governo do Amapá iniciou, nesta terça-feira, 23, a entrega de 18 mil pacotes de absorventes higiênicos para jovens em vulnerabilidade social e de áreas rurais, ribeirinhas, quilombolas e indígenas. Os itens foram arrecadados pela campanha Dignidade Menstrual nos 16 municípios – os pacotes foram convertidos em kits com 10 itens para atender a necessidade das meninas e mulheres por até três meses.

As beneficiárias são bolsistas do programa Amapá Jovem que estão em situação de vulnerabilidade social ou que vivem em áreas de difícil acesso como Abacate da Pedreira, Bailique Coração e demais áreas rurais. A distribuição está prevista para começar nesta terça-feira, sob a responsabilidade dos coordenadores de cada polo para realizar a distribuição nas localidades.

O governador, Waldez Góes, ressaltou que a campanha faz parte de uma estratégia com foco em combater a pobreza menstrual no Amapá. Em outubro, o Estado enviou ao Legislativo projetos de lei para instituir a Política Estadual de Promoção à Dignidade Menstrual e a isenção de ICMS sobre o absorvente higiênico. As propostas são resultados de proposituras da deputada estadual Marília Góes.

“Nós estamos trabalhando na expansão dessa política pública para proporcionar mais dignidade às mulheres que menstruam. Também acredito que um dos nossos resultados é a consciência coletiva, a soma dos esforços públicos e privados para garantir dignidade menstrual, saúde pública e direitos aos cidadãos”, expressou o governador.

Para Marília Góes, esta é uma política pública que proporciona acolhimento e respeito entre os jovens.

“Nós estamos falando de saúde pública, dignidade para pessoas que menstruam que não têm amparo. A participação do Amapá Jovem é fundamental, porque são jovens falando de igual para igual e alcançando novos públicos. Precisamos promover o respeito e garantir que todos tenham acesso à integridade”, complementa.

A bolsista Maísa Machado mora na comunidade do Ambé, em Macapá, e relata que muitas famílias não possuem condições para comprar itens de higiene. A chegada dos kits é motivo de alegria para os moradores da localidade.

“Na nossa comunidade, existem pessoas que realmente não possuem condições financeiras para comprar absorventes, precisando recorrer para outros meios como a utilização de panos. É por isso que essa campanha é tão importante”, explica.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *