Política

Deputado Júnior Favacho é acusado de usar dinheiro da Assembleia para pagar despesas pessoais

Ministério Público diz que o valor desviado entre 2013 e 2015 chega a R$2 milhões com atualização

Compartilhe:

O deputado estadual Júnior Favacho (DEM), ex-presidente da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap), foi denunciado pelo Ministério Público do Amapá (MP-AP) sob a acusação de irregularidades cometidas entre os anos de 2013 e 2015, quando presidiu a Casa. Conforme a delação premiada de um empresário (nome não revelado) investigado, houve o desvio de mais de R$860 mil, através da emissão de cheques, para pagamentos de serviços não realizados.

O empresário revelou aos integrantes do Ministério Público que foi contratado pela Assembleia Legislativa e recebia salário mensal de R$30 mil.

Junto com Júnior Favcho foram denunciados outras seis pessoas entre ex-gestores da Assembleia e empresários, também foram denunciadas pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro, associação criminosa e dispensa ilegal de licitação.

O MP identificou que os mais de R$860 mil serviram para pagar despesas pessoais do deputado Júnior Favacho ou eram investidos nas empresas dele que atuam no ramo da construção civil. A falsa contratação do empresário delator visava a implantação de um sistema de informatização da Assembleia Legislativa.

O Ministério Público acusa que o valor desviado chega hoje, após atualização, a R$2 milhões.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *