Política

GEA anuncia medidas para minimizar riscos de alagamentos e monitora situação no interior

Na capital, estratégia inclui monitoramento do volume de chuvas, apoio a famílias e lojistas, corte de árvores, controle do trânsito e interdição de vias.

Compartilhe:
Estratégias foram alinhadas pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) com o governador em exercício Jaime Nunes

O Governo do Estado do Amapá (GEA), a Prefeitura de Macapá e a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Amapá (Fecomércio/AP) montaram, de forma integrada, estratégias preventivas e de monitoramento dos pontos de alagamento em Macapá, afim de evitar danos à sociedade e ao comércio. As estratégias foram alinhadas pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) nesta terça-feira, 19, com o governador em exercício, Jaime Nunes, no Palácio do Setentrião, e, em seguida, com o governo municipal, na sede da prefeitura.

De acordo com o coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Wagner Coelho, Estado e Município estão atuando de forma integrada na assistência à população durante a incidência da chuva. “Estamos unindo esforços no monitoramento e prevenção de ocorrências que podem ser causadas pela chuva, coincidindo com a alta da maré”, destacou Coelho.

O secretário de Obras do Município Macapá, David Covre, lembrou que a coincidência de fortes chuvas com a alta da maré pode causar alagamentos na cidade. “Nós temos algumas áreas em nossa cidade que são naturalmente baixas, então, a prefeitura tem somado com o governo nessas ações para minimizar os impactos causados”, ressaltou o gestor.

O plano de contingência executado pelas Defesas Civis Estadual e Municipal consiste em: monitoramento do nível pluviométrico; interdição temporária de vias, quando necessário; controle do trânsito; corte de árvores; apoio na retirada de família das áreas de risco; e apoio para lojistas.

Em caso de ocorrência, a população pode acionar a Defesa Civil por meio do número 193. “Ligando para esse número, a população terá recursos técnicos e logísticos integrados pelos órgãos estaduais e municipais para atender aquela ocorrência”, garantiu o coronel Wagner Coelho.

Outros municípios

O coordenador da Defesa Civil afirmou que o Estado também segue monitorando a situação de todos os outros municípios, que, segundo ele, não apresentaram nenhum problema com a chuva. “As equipes da Defesa Civil seguem monitorando também os outros municípios, mas não reportaram nenhum problema provocado pela chuva”, frisou.

Em caso se alguma ocorrência, já existe um plano de contingência preparado para ser colocado em prática nos 16 municípios. A principal preocupação é manter a integridade das pessoas eventualmente afetadas com alagamentos.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *