Política

Ministro da Saúde vai definir com bancada do Amapá ações de investimento na região

O teto de custeio para serviços de média e alta complexidade do estado do Amapá é de R$ 86,5 milhões  e a execução desses recursos é de 69%. Para o Macapá, o repasse do Teto MAC é de R$ 3,22 milhões.

Compartilhe:

Paulo Silva
Editoria de Política

A Agência Saúde, página de notícias do Ministério da Saúde na internet, informou que o ministro Luiz Henrique Mandetta, que esteve no Amapá, no domingo (10), para acompanhar o andamento de obras de unidades hospitalares, que após conclusão devem reforçar a assistência à saúde, anunciou que definirá com a bancada de parlamentares do Estado as ações de investimento na região, como a compra de equipamen tos, principalmente para o Hospital Universitário que está sendo construído no campus da Universidade Federal do Amapá (Unifap).

O hospital já tem garantido R$ 40 milhões do governo federal para a finalização da obra. ” O presidente da República, Jair Bolsonaro, determinou a prioridade na finalização de obras paradas ou ainda não finalizadas”, ressaltou o ministro Luiz Henrique Mandetta.

As obras do primeiro Hospital Universitário da Universidade Federal do Amapá (HU-Unifap) estão estimadas em R$ 181,65 milhões, que serão pagos com recursos de emendas parlamentares e da Unifap. Considerada a maior construção da história do Amapá na área de saúde, com uma área de 37.500 m², a obra teve início em janeiro de 2017, no Marco Zero do Equador, Zona Sul de Macapá e está com mais de 65% de execução.

O projeto prevê 240 leitos de internação, 60 UTIs, 60 consultórios e 10 salas cirúrgicas. Com a estrutura pronta o hospital universitário terá capacidade para realizar, diariamente, até 1.920 consultas, 719 exames e 35 ultrassons, além de até 1.180 internações mensais. O hospital universitário, que deve ficar pronto em 2020 (primeira etapa), também tem a finalidade formar os estudantes de medicina da universidade e atuar na produção de pesquisas acadêmicas em saúde.

O ministro visitou também as obras do Hospital de Traumas, em Macapá, e da maternidade do Hospital Estadual de Santana, segunda maior cidade do estado. O hospital de Santana é um pronto-socorro e hoje faz atendimentos clínicos, partos, pediatria e na área traumatológica, além de cirurgia bucomaxilofacial. A unidade registrou 92% dos atendimentos ambulatoriais do Macapá (533.095) e 100 % das internações (4.844) sendo que dos leitos, 108 leitos são SUS.

As obras da maternidade do Hospital Estadual de Santana custarão cerca de R$ 27 milhões e quando finalizadas irão ampliar a capacidade de atendimento às gestantes. Atualmente a maternidade conta com 32 leitos obstétricos, sete leitos de utineonatal e 28 leitos pediátricos, e com a finalização da obra deverá ampliar para 47 obstétricos e 20 utineonatal e 42 pediátricos.

O teto de custeio para serviços de média e alta complexidade do estado do Amapá é de R$ 86,5 milhões  e a execução desses recursos é de 69%. Para o Macapá, o repasse do Teto MAC é de R$ 3,22 milhões. Os recursos do TETO MAC podem ser usados para pagamento de atendimentos ambulatoriais e internações, além de exames e procedimentos como cirurgias.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *