Política

Papaléo diz que políticos usam o poder para manchar o processo

Vice-governador vê desigualdade nas campanhas políticas


Compartilhe:

 

“A grande dificuldade no desempenho das atividades na Justiça Eleitoral é o político, principalmente nas questões relativas a desigualdade no processo eleitoral. Alguns políticos, usam o poder, a força do dinheiro e outros recursos ilegais para, infelizmente, mancharem a democracia do processo eleitoral”.

A afirmação foi feita pelo vice-governador do Amapá, Papaléo Paes, na noite dessa sexta-feira, 13, em seu discurso na solenidade de posse dos desembargadores Carlos Tork e Stella Ramos nos cargos de presidente e vice-presidente/corregedora do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AP), respectivamente, para o biênio 2015/2017.

CarlosTork já estava à frente do TRE-AP, como presidente interino, por causa da saída de Raimundo Vales, que assumiu a Vice-Presidência do Tribunal de Justiça (Tjap). Já a magistrada é a primeira mulher a assumir o cargo na história dos 22 anos de Justiça Eleitoral amapaense. Ela sucede Agostino Silvério Junior na presidência e vice-presidência/corregedoria.

Os novos dirigentes da Justiça Eleitoral foram escolhidos em sessão extraordinária realizada na segunda-feira, dia 9, no Plenário do TRE do Amapá, com o colegiado presidido pela juíza Lívia Perez. Os dois magistrados foram indicados pelo Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap).

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *