Política

Randolfe diz que oposição vai defender continuidade do auxílio emergencial de R$600 até o final do ano

O governo quer renovar o auxílio por apenas três meses, e diminuindo o valor das parcelas

Compartilhe:

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), líder da oposição no Senado, defendeu nesta segunda-feira (29), durante entrevista a programa da Globo News, a prorrogação do auxilio emergencial do governo federal até o final do ano no valor de R$600 mês. Randolfe considera ser o mínimo diante da segunda onda que o país enfrenta com a pandemia da covid-19, que é a crise econômica.

 

A manifestação do senador vem depois que o governo federal anunciou que pretende prorrogar o auxílio emergencial por três meses. Mas a intenção é diminuir o valor, com parcelas de R$ 500, R$ 400 e R$ 300.

 

“O mundo inteiro já pensa em medidas de renda mínima para proteger os mais vulneráveis. É fora da realidade e inadequada a proposta do governo de fornecer apenas mais três parcelas em valores que vão decaindo. Há orçamento, falta disposição e prioridade por parte do governo”, afirma Rodrigues.

 

Ele lembra que o Congresso Nacional aprovou a PEC de guerra, decretou calamidade pública, recursos e permissões que dão capacidade fiscal ao governo para agir.

 

“Além disso, apresentamos projeto para destinar os Fundos partidário e eleitoral para o combate à pandemia”, completou.

 

De acordo com Randolfe Rodrigues, não dá para falar que não tem recurso quando, além dessas medidas aprovadas, o próprio governo pediu para retirar o projeto que destinava para a saúde  R$4,25 bilhões  oriundos do DPVAT. Para o parlamentar, o que falta é prioridade, planejamento e, sobretudo, gestão.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *