Política

Rubem fala sobre decisão de ser vice na disputa pela Prefeitura de Macapá

Advogado era pré-candidato a prefeito pela REDE SUSTENTABILIDADE e diz que a cláusula de barreira contribuiu para seu recuo de ser cabeça de chapa.

Compartilhe:

Cleber Barbosa

Da Redação

 

O advogado Rubem Bemerguy foi ao rádio neste sábado (12) falar sobre a opção de pausar a consolidada carreira jurídica para dedicar-se à política. O projeto de ser prefeito, precedido de muitos estudos e pesquisas sobre a cidade, deu-lhe um novo ânimo e hoje está focado em participar do debate sobre os problemas de Macapá, agora como candidato a vice-prefeito.

Ele concedeu entrevista ao programa Togas&Becas, na rádio Diário FM (90,9), quando deu mais detalhes sobre os bastidores da política e o clima pré-eleitoral.

Disse que suas pesquisas foram desde a origem da colonização dessa faixa da Amazônia pelos portugueses, a utilização de mão de obra agrícola importada dos Açores, em Portugal, até a locação dos primeiros habitantes e depois a acomodação daqueles que foram remanejados do entorno da Fortaleza de São José de Macapá, no início do planejamento urbano da cidade.

O maior desafio do novo projeto foi ir para as redes sociais se apresentar à sociedade e ao eleitorado macapaense. “Eu era um ilustre desconhecido para as camadas mais populares, dava um solene traço na pesquisa sobre intenção de votos do eleitor de Macapá… [risos], quando 91% dos eleitores diziam não me conhecer, então passei a me comunicar pelas redes sociais e dizer o que penso a respeito da cidade”, disse ele.

O trabalho avalia que deu resultado, pois na primeira pesquisa consolidada entre os pré-candidatos, veiculados pela televisão, já figurava com 4% das intenções de votos. “Isso para mim é uma multidão de votos”, comentou.

 

Ser vice
Dizendo-se ainda amigo do atual prefeito Clécio Luís, declarou que está afastado politicamente dele e fez a opção de formar uma frente popular encabeçada pelo ex governador João Capiberibe, do PSB. “Eu teria também um obstáculo muito grande em ser o candidato a prefeito, apesar de haver me preparado para isso, mas o meu partido, a REDE, são alcançou sequer a cláusula de barreira, o que impede que eu tenha acesso a rádio e televisão na propaganda eleitoral, inclusive os debates para me expressar sobre as nossas propostas”, concluiu.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *