Política

Secretário geral do PT defende Lula pelo viés político

Romênio Pereira dá palestra à tarde desta terça-feira no Diretório Regional do Partido dos Trabalhadores

Compartilhe:

Douglas Lima

Da Redação

 

O secretário geral do PT, Romênio Pereira, encontra-se em Macapá para dar palestra às 17h desta terça-feira, 25, no Diretório Regional do partido. Ele vai falar sobre Processo de Eleições Diretas, que trata com a sigla PED, e a respeito do Mutirão Lula Livre.

Pela manhã, Romênio deu declarações no programa LuizMeloEntrevista (Diário FM 90,9) com a expectativa do julgamento de hoje da 2ª Turma do STF sobre a possibilidade ou não do ex presidente Lula ficar em liberdade depois de mais de um ano de cadeia condenado no caso do tríplex do Guarujá (SP).

A tônica da fala de Romênio, no rádio, foi dizer que o ex presidente é vítima de um julgamento sem provas, o que, no seu ponto de vista, fica claro com as gravações sobre conversações do ex juiz de direito e atual ministro da justiça, Sérgio Moro.

O secretário geral disse que foi montado todo um esquema para que se pudesse tirar Lula da vida pública, principalmente das eleições do ano passado. “É muito estranho que um juiz de primeira instância , ao acabar as eleições, é convidado para ser ministro da justiça, já com acordo do presidente do país de colocá-lo na principal corte do país, na primeira substituição que houver”, pontuou o petista.

Romênio Pereira insistiu em levar a condenação de Lula para o campo político: “Vocês sabem que se não prendessem Lula , ele seria presidente, novamente. As pesquisas demonstram isso. Pegamos um candidato com 3%, levamos aos 30%, e se não fossem as fake news e toda a movimentação contra o Fernando Haddad, com certeza o PT teria ganhado a Presidência da República pela quinta vez”.

Sobre a decisão a ser tomada pela 2ª Turma do STF, o secretário geral do PT disse que o Partido dos Trabalhadores espera um julgamento justo, para que Lula possa comprovar que ele não tem nada a dever pra Justiça.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *