Política

Teles Júnior chama de muito grave decisão presidencial de excluir estados e municípios da Reforma da Previdência

Secretário estadual de desenvolvimento de cidades falou sobre o assunto na manhã de hoje, no rádio.

Compartilhe:

Douglas Lima

Da Redação

 

O secretário estadual de desenvolvimento de cidades, Teles Júnior, vê como muito grave a posição do presidente Jair Bolsonaro de não incluir os estados e municípios brasileiros na Reforma da Previdência.

Teles interpreta que do jeito que o Presidente quer será uma Reforma da Previdência focada na realidade dos servidores federais, que não dá solução aos estados, onde a crise está se manifestando com maior intensidade.

O secretário, que falou no programa LuizMeloEntrevista (Diário FM 90,9) na manhã desta segunda-feira, 24, apontou o caso dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, que se encontram em situação de falência, dependendo bastante de uma reforma do sistema previdenciário que seja uniforme e que possa padronizar as regras, especialmente as dos regimes próprios de previdência.

“Então, o Presidente está lavando as mãos em relação aos estados. Isso não é bom para os governos estaduais e para a Reforma da Previdência porque passa a ter uma reforma com potencial fiscal muito mais baixo, e não há segurança de que a reforma que for aprovada será suficiente para restabelecer o equilíbrio fiscal”, concluiu Teles Júnior.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *