Política

Vereador Yuri Pelaes nega que tenha usado notas fiscais frias na compra de material de expediente

Ele se manifestou através de nota acerca da oferta de denúncia do Ministério Público do Amapá

Compartilhe:

O vereador Yuri Pelaes (MDB) se manifestou através de nota, com data de 30 de setembro, acerca da decisão do Ministério Público do Amapá (MP-AP) em oferecer denúncia contra ele e mais três pessoas pelos crimes de peculato, falsidade ideológica e organização criminosa como resultado da Operação Nota Fria.
Através do advogado Maurício Pereira, que atua em sua defesa, Yuri Pelaes veio a público manifestar-se em relação às notícias de que foi alvo de denúncia ofertada pelo Ministério Público por supostamente utilizar “notas frias” na prestação de contas de verbas parlamentares.
De acordo com o vereador, a denúncia do Ministério Público está firmada unicamente em delação premiada de um fornecedor que afirmou não ter entregue as mercadorias referidas em oito notas fiscais expedidas por sua empresa, utilizadas na prestação de contas do parlamentar na Câmara Municipal de Macapá (CMM).
O vereador Yuri Pelaes afirma que provará, no curso da ação penal, que o material de expediente referido em cada nota foi efetivamente recebido por seu gabinete e é compatível com a demanda de sua atividade parlamentar. Ele assegura que prestou contas da verba parlamentar nos termos das normas internas da Câmara Municipal de Macapá.
“Se o fornecedor/delator emitiu “notas frias” é ele quem deve explicações à Justiça pelos crimes que cometeu. Por fim, o vereador Yuri Pelaes, com a altivez e a certeza de sua inocência, diz que envidará todos os esforços em sua defesa, mas prosseguirá desempenhando suas atividades parlamentares com compromisso ético e serenidade.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *