Coluna Esplanada

Casa, salário e advogados

 

Jair Bolsonaro cuidou de seu futuro. Como revelou a Coluna ontem em sua versão online, na reunião que teve com o ‘dono’ do PL, seu partido, Valdemar da Costa Neto, ele tratou de se blindar a partir de janeiro. E só então se pronunciou à nação no Alvorada. Segundo fontes do Governo, a blindagem caberá a Valdemar através do PL. O partido deve dar garantias a Bolsonaro a partir de 1º de janeiro, como uma casa alugada no Lago Sul em Brasília, um pagamento mensal como conselheiro do partido e defesa jurídica, disponibilizando uma conhecida banca advocatícia da capital para cuidar dos atuais 58 processos que ele responde no STF, e os quais devem “descer” para a 1ª instância. Bolsonaro não tem onde morar em Brasília, se quiser ficar na capital. Mas tem outros destinos os quais a família sugere, a fim de submergir por alguns meses.

 

Poderoso Renan

Renan Calheiros terá em primeira mão a radiografia do novo governo em tempo real. Seu apadrinhado no Tribunal de Contas da União, ministro Bruno Dantas, sugeriu e o PT topou a criação de inédita comissão de acompanhamento do governo de transição. Renan, que não vai ficar de fora da gestão Lula, saberá antes quem é quem na futura administração. E poderá negociar os ministérios e cargos que deseja. Com um trunfo forte: ele elegeu o filho senador, e Paulo Dantas para o Governo de Alagoas.

 

PM na pista

O Brasil tem cerca de 13 mil agentes da Polícia Rodoviária Federal, e destes, 12 mil são filiados à FenaPRF – que está rachada. A corporação está rachada, como um todo. Entre policiais bolsonaristas, lenientes com os bloqueios dos caminhoneiros, e os apartidários, que pedem solução à direção. Bolsonaro perdeu a oportunidade ontem de pacificar o País e mandar seus seguidores aloprados desbloquearem as estradas. Agora, só o cassetete das polícias militares deverá resolver.

 

Festa dos grileiros

Causou surpresa entre advogados – até defensores de sem-terra e sem-teto – a decisão monocrática do ministro do STF Luís Roberto Barroso para que os tribunais de Justiça dos Estados criem comissões de conflitos fundiários para auxiliar na decisão dos magistrados sobre ocupações de terras, irregulares ou não. A decisão pode prejudicar proprietários de terras em centenas de processos no País com a já conhecida procrastinação por parte da defesa de invasores. Prevê até a análise pelo conselho de decisões de 1ª instância que determinem o despejo. Grileiros comemoram.

Outra do Freitas

O deputado estadual eleito pelo PT do Paraná Renato Freitas aprontou mais uma. Atacou em suas redes sociais, classificando como fascistas, crianças do conhecido Colégio Marista, de Curitiba, pelo simples fato de se manifestarem em prol de Bolsonaro no intervalo das aulas na última segunda-feira. No pátio, havia também bandeiras do PT e coleguinhas pró-Lula. Freitas é o vereador que retomou o mandato numa canetada do ministro Barroso (STF), alegando que foi vítima de racismo institucional na cassação pela Câmara da capital. Balela. Ele invadiu uma missa numa igreja católica, fez baderna e desrespeitou o culto, o padre e os fiéis.

 

Plano$ de $aúde

O conselheiro Mário Goulart Maia, do Conselho Nacional de Justiça, fará duras críticas à fiscalização do Governo e às operadoras de planos de saúde no I Congresso do Fórum Nacional do Judiciário para a Saúde, em São Paulo, dias 17 e 18. Para ele, o aumento de processos relacionados à cobertura médica se deve, em boa parte, ao descumprimento de contratos por operadoras e também pela fraca atuação da agência nacional de saúde diante de abusos dos planos.

 

***************************************************************************************

 

Centrão pula fora

 

O Progressistas e o PL, que desfilaram aliados do Governo pela Praça dos Três Poderes por quatro anos, começaram a se despedir do atual inquilino do Palácio do Planalto sem constrangimento, com sinais verbais emitidos por expoentes. Primeiro a cumprimentar o presidente eleito Lula da Silva (PT), o bolsonarista (por ora) Arthur Lira deu indicativo de que pretende se sentar com a bancada do PT pela sua reeleição em fevereiro. Do Palácio, o chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, nem esperou um silencioso presidente Jair Bolsonaro reconhecer a derrota, e já avisou que vai tocar o grupo da transição para a volta da administração do PT. E dono do PL, partido ao qual Bolsonaro se filiou para disputar a reeleição, avisou a Lula que está esperando um sinal de apoio para colocar à disposição sua forte bancada de 99 deputados federais eleitos. Seria questão de pouco tempo o rompimento de Valdemar e Bolsonaro. O presidente cobrou fidelidade do cacique, que elegeu uma bancada “valdemariana”, e não bolsonarista.

 

UniBiodiversidade

Um dos mais renomados cientistas brasileiros, Carlos Nobre se aliou a ambientalistas que desejam fundar a Universidade da Amazônia, com um grande e bem equipado centro de pesquisas da rica biodiversidade. O campus seria no coração do Amazonas. Lula da Silva, o presidente eleito, pode topar a ideia. Está nos planos da potencial futura ministra do Meio Ambiente, Marina Silva.

 

Drible no STF

Com desenvoltura de um médico, Flávio Gomes Camacho discursou semana passada em audiência pública no STF em defesa de faculdades que abrem cursos de medicina por força de liminar. Encerrada a sessão, descobriu-se que nunca vestiu um jaleco: é engenheiro, sem qualquer entendimento com o assunto, e que fundou dia 12 de setembro, um mês antes da sessão, a “Sociedade Brasileira de Epidemiologia”.

 

Michelle ao Senado

As aparições da primeira-dama Michelle Bolsonaro em agendas descoladas do marido foram ensaio para 2026. E ela se saiu bem. Com a derrota de Bolsonaro e livre das amarras da lei eleitoral, Michelle deve ser candidata ao Senado pelo DF e pode fazer dobradinha com Damares Alves daqui a quatro anos. Resta saber se o bolsonarismo resiste até lá.

 

Abraço dos afogados

A autofagia da esquerda para criar uma chapa viável ao Governo de São Paulo vitimou o PT e o PSB. Enquanto se digladiavam para decidir quem seria o candidato, Fernando Haddad (PT) e Márcio França (PSB) não viram o crescimento silencioso do ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos) entre prefeitos e na ala tucana que não queria nenhum dos dois da centro-esquerda no Palácio Bandeirantes. O PT rifou França (que ainda perdeu o Senado), ex-governador que tinha mais chances que Haddad.

 

32 milhões

O apoio do governador de Minas, Romeu Zema (Novo), e a consolidação do voto no interior paulista ajudaram o presidente Bolsonaro, mas não o suficiente para ser reeleito. Ele obteve 7 milhões a mais de votos em relação ao 1° turno. Lula conseguiu mais 3 milhões, o que rendeu a vitória. Fica o desafio para o TSE de descobrir quem são os 32 milhões de eleitores que, de novo, não foram às urnas. São pessoas que já morreram? É a turma abaixo dos 18 ou acima dos 65 anos que não tem obrigação de votar?

 

**************************************************************************************

 

Novos consórcios

 

O Brasil assistirá a uma nova leva de partidos que querem se unir para colar no presidente eleito e assaltar o governo sem constrangimentos, como em outras gestões. Descerrada a cortina dos bastidores, muda-se a roupagem nas cores e siglas, e surgem velhos conhecidos. Os dirigentes do PROS e do Solidariedade negociam a fusão, e houve primeira reunião há duas semanas em São Paulo. Paulinho da Força se sobrepõe à mesa como o futuro presidente. Não satisfeitos com a potência que se tornou o União Brasil, Luciano Bivar (ex-PSL) e ACM Neto (ex-DEM) avançam nas tratativas com o Progressistas para criarem o maior partido do Brasil. O antigo PP é capitaneado por Ciro Nogueira, hoje chefe da Casa Civil de Jair Bolsonaro (PL), e tem Arthur Lira, presidente da Câmara que almeja a  reeleição um timoneiro nas negociações. A futura sigla desta nova fusão será governista. E o MDB, com fundos garantidos, é o de sempre: também estará na Esplanada.

 

Canetadas judiciais

É preciso falar da atuação de ministros do STF. Luís Roberto Barroso retirou a PF das zonas eleitorais (ordem de ficar a 100 m das urnas), e isso prejudicou abordagem de flagrantes de boca de urna. Depois liberou o transporte gratuito na eleição, e abriu brecha para políticos (petistas e bolsonaristas) pagarem condução ilegal de eleitores. Ao proibir a atuação da Polícia Rodoviária Federal contra as supostas conduções ilegais, o ministro Alexandre de Moraes jogou os agentes no fogo da suspeita de que atuaram como bolsonaristas na estrada. Uma confusão das canetadas judiciais.

 

As 180 estaduais

Uma radiografia por gênero das Assembleias Legislativas: Foram eleitos 1.029 deputados estaduais – somente 180 são mulheres. Os Estados que mais elegeram homens para as Assembleias são São Paulo (69), Minas Gerais (62) e, empatados com 55 parlamentares, Bahia e Rio de Janeiro. São Paulo (25) é o que terá maior representação feminina na ALESP, seguido por Minas e Rio de Janeiro com 15, cada. Mato Grosso (1), Mato Grosso do Sul (2), Acre (3), Santa Catarina (3) e Tocantins (3) são os que menos elegeram deputadas estaduais.

 

Jogos à mesa

O presidente Bolsonaro já deu aval aos governistas para tocarem a pauta dos jogos de azar no Senado, onde avança PL já aprovado na Câmara, que libera bingos, cassinos e afins. E por que segurou? Medo da reação dos evangélicos na eleição. A regulamentação das apostas esportivas online, por exemplo, não saiu por articulação do deputado Marco Feliciano (PL-SP), que capitaneou esse bloqueio para que o chefe não perdesse votos. O esboço da regulamentação está pronto na subchefia da Casa Civil.

 

Energia chinesa

O Brasil abre as comportas para o governo da China no setor. A ANEEL acaba de renovar até 2047 as licenças das UHEs Jupiá (MS) e Ilha Solteira (maior do Estado de SP), propriedades da China Three Gorges Corporation (CTG), dona da maior hidrelétrica do mundo na Ásia. Os chineses chegaram ao setor no Brasil em 2013 e hoje só perdem para Itaipu na capacidade de geração: A CTG gera 8,3 GW em 17 hidrelétricas e 11 parques eólicos no Brasil, ante 14 GW da binacional.

Desafio dos lixões

A ONU comemora hoje o Dia Mundial das Cidades. Estudo da organização International Solid Waste Association aponta que o mundo vai gerar 3,4 bilhões de toneladas de resíduos por ano até 2050, um aumento de 70%. Esse assunto é uma ferida literalmente aberta no Brasil, onde centenas de cidades ainda expõem seus lixões nas periferias, em lugar de aterros sanitários conforme determinou a lei de resíduos sólidos. O Programa Nacional Lixão Zero registra 809 lixões a céu aberto fechados mas ainda existem 2,4 mil espalhados pelo País, segundo o Ministério do Meio Ambiente.

 

**************************************************************************************

 

Minas, Bahia e SP

 

As campanhas de Jair Bolsonaro (PL) e Lula da Silva (PT) investiram pesado nesta semana na busca por votos em Minas Gerais, segundo maior colégio eleitoral do Brasil. E escalaram seus vices para isso. A agenda foi intensa para Geraldo Alckmin e o Braga Netto, que rodaram por cidades-pólo. Minas tradicionalmente é um estado de baixa abstenção de votos e um termômetro, há anos, para indicar o vitorioso nas urnas. Na Bahia, quarto maior colégio, Bolsonaro tentou uma aproximação com ACM Neto – que precisa virar também – sem sucesso. Enquanto em São Paulo o PT não acredita na virada diante de um voto forte em Bolsonaro e Tarcísio vindo do interior do Estado.

 

Vai dar B.O.

Quem acompanha o dia-a-dia do Palácio do Planalto entre portas crava que será questão de meses o rompimento de Valdemar da Costa Neto, dono do PL, e Jair Bolsonaro – seja reeleito ou não. O presidente cobra fidelidade do cacique, que elegeu uma forte bancada “valdemariana”, e não bolsonarista como ele previa num acordo. Debatem agora pelo controle dos fundos partidário e eleitoral.

 

Primeira fusão

A tragicomédia Jeffersiana de domingo acelerou a fusão do PTB, que ele já controlou e perdeu para “aliados”, com o Patriota, partidos que não atingiram a cota de votos e caíram na cláusula de barreira do TSE. Agora, juntos, formam o Mais Brasil, e o número de urna para a campanha municipal de 2024 será o 25 – que já foi do DEM.

 

Gol contra

Preso pela PM no Estádio do Maracanã por importunação contra torcedora que tentou beijar, o prefeito de Barra Mansa, Rodrigo Costa (UB), ficou detido numa delegacia até 5 horas da manhã após final de Flamengo x Corinthians na Copa do Brasil. Foi um chororô. Ele assinou termo de não persecução penal com o MP, como publicamos.

 

Namoro & política

Uma pesquisa do site de relacionamento “Coroa Metade” (para público 40+) com tema “Amor e Política” revela que 27,48% dos(as) eleitores(as) de Lula não se casariam com eleitor(a) de Bolsonaro. Dos bolsonaristas, 28,80% não se casariam com quem vota no petista. Mas a polarização não entra no coração da maioria: 59,54% dos lulistas afirmam que se casariam com quem vota 22, e 45,65% dos bolsonaristas se casariam com quem tecla 13 na urna.  A pesquisa online foi realizada nesta semana com 20 mil usuários.

 

Ciber-preju

Nos últimos 18 meses, 35% das empresas brasileiras tiveram perdas por ataques cibernéticos, segundo dados da Pesquisa Nacional de Segurança da Informação da Modulo Security. Aponta ainda que 65% das empresas não são capazes de mensurar o valor dos prejuízos após os ataques, 22% calcularam danos de até R$ 50 mil, 4% indicam prejuízo entre R$ 500 mil e R$ 1 milhão.

 

*****************************************************************************************

 

Cresce o assédio

 

A Justiça vai fechar o cerco a empresários que assediam funcionários para votar em seus candidatos a presidente. O monitoramento é constante através de canais de denúncias. A três dias do 2º turno da eleição, o aumento significativo de casos de assédio eleitoral tem sido monitorado em especial pela Associação Brasileira de Recursos Humanos Seccional São Paulo. O número de denúncias registradas pelo Ministério Público do Trabalho supera em cinco vezes o de 2018 e representa um crescimento de cerca de 450%. A maioria dos casos são contra empresários que agem com a “intenção de coagir, pressionar e intimidar empregados a votar em um determinado candidato”, condicionando a manutenção do emprego à vitória do indicado.

 

É tempo!

Um atento consultor da Coluna fez as contas para mostrar a incoerência do protesto do staff de Jair Bolsonaro sobre as inserções nas rádios. As 154 mil inserções (de 30 segundos cada) a menos, segundo o ministro Fábio Faria, resultariam em 77 mil horas, ou o tempo total de 3.208 dias. Obviamente, mesmo que entrassem simultaneamente nas centenas de rádios do Norte e Nordeste, a conta ainda não fecharia para uma campanha.

 

Pés na duna

A administração do parque estadual dos lençóis maranhenses decidiu botar um freio, literalmente, na farra de buggies nas dunas. O tráfego ficará proibido e será feito em necessidades especiais para proteção e manejo ambiental. Até a rotineira fiscalização será feita a pé – assim como qualquer visitação de turistas. E estes entrarão somente acompanhados por guias cadastrados e capacitados.

 

Enquanto isso..

Tragédia pouca é bobagem para um País cheio de problemas sanitários. Enquanto o povo se preocupa com a Covid-19, uma realidade mortífera ronda a sociedade e só piora ano a ano. Levantamento do Ministério da Saúde aponta que o número de casos de dengue subiu 185% em 2022 em comparação com o ano passado, alcançando a marca de 1,3 milhão de notificações. Este ano, foram registrados 909 óbitos pela doença.

 

Negócio próprio

O Indicador de Nascimento de Empresas da Serasa Experian mostra que o Nordeste (55.940) foi a região em que mais empresas foram criadas em julho. Em seguida estão o Sul (61.741), Sudeste (168.993), Centro-Oeste (30.621) e Norte (15.903).  A maior parte dos novos negócios pertence aos Estados de São Paulo (99.345), Minas Gerais (34.790) e Rio de Janeiro (27.556).

 

Turi$mo

O mês de agosto registrou ótima movimentação financeira das atividades ligadas à cadeia do turismo no Brasil, alcançando a cifra de R$ 17,8 bilhões (melhor mês dos últimos seis anos). No acumulado do ano, o valor já chega a R$ 129,1 bilhões movimentados no setor, alta de 33% frente a 2021 (R$ 97,2 bilhões) e de 41% na comparação com 2020 (R$ 91,4 bilhões). Entre os segmentos que mais contribuíram estão os transportes aquaviário (+32%), aéreo (+19,9%) e terrestre (+8,5%). Os dados são da Fecomércio-SP e IBGE.

 

********************************************************************************

 

Baque na campanha

 

O episódio do aloprado e criminoso Roberto Jefferson mudou a pauta das campanhas de Jair Bolsonaro (PL) e Lula da Silva (PT). Os vices Braga Netto e Geraldo Alckmin têm viajado por cidades do interior onde os candidatos não passam. Ontem, Braga Netto passou por municípios da Zona da Mata mineira, e Alckmin tem percorrido o interior paulista. Enquanto isso, Bolsonaro entrou na defensiva para se descolar de Jefferson, a quem agora chama de bandido, e Lula aproveitou o caso para a ofensiva no discurso de rua, associando a imagem do presidente ao ex-deputado que atirou na PF. O baque foi grande no staff presidencial. Os trackings de sexta e sábado mostravam Bolsonaro 500 mil votos à frente de Lula, segundo uma fonte – um número irrisório perto de 136 milhões de eleitores. Ontem um cabisbaixo e preocupado Ciro Nogueira, homem-forte do Governo, desembarcou no aeroporto de Brasília quieto e sozinho.

 

Termômetro digital

Na reta final da eleição, houve um crescimento de 16% no volume de publicações sobre o pleito eleitoral nas redes sociais, segundo a Nexis Newdesk. O número de publicações negativas entre artigos e reportagens sobre a disputa também apresentou um aumento de 63,7% em uma semana, superando o de publicações positivas, o que não acontecia desde a semana iniciada em 29 de agosto.

 

É muito stress..

A Justiça Federal do Paraná liberou serviços de quick massage (massagem relaxante nas cadeiras) nas subseções judiciárias do 1º grau de Curitiba, Ponta Grossa, Umuarama, Foz do Iguaçu, Londrina e Telêmaco Borba. As sessões vão de R$ 5 a R$ 19 para alguns minutos de atendimento apenas a servidores.

 

Gringos no Brasil

O Brasil registrou no mês de setembro cerca de US$ 416 milhões (ou perto de R$ 2,2 bilhões) em gastos de turistas estrangeiros por aqui, segundo dados do Banco Central. Foi o maior índice para o mês desde 2016, ano dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, com receitas de US$ 446 milhões. Entre janeiro e setembro deste ano, os gastos acumulados de estrangeiros ultrapassaram a casa dos US$ 3,6 bilhões.

Casas de apostas

Para quem não acredita em pesquisas eleitorais, uma dica para ver a tendência dos índices de intenção de votos é monitorar os dados diários das casas de apostas – porque brasileiro não gosta de perder dinheiro. Lula aparece com mais chances entre os apostadores. Nove sites de apostas preveem pagar até R$ 1,85 para cada real apostado no petista – já para Bolsonaro, com menos chances de vitória, paga-se R$ 2,25 para cada real nele. O quadro apontava empate até sábado, véspera do show de Jefferson.

 

Pix na conta

Cerca de 51% dos Microempreendedores Individuais (MEI) afirmam que o Pix é o principal meio de pagamento utilizado em suas vendas. Segundo pesquisa realizada pelo Sebrae e o IBGE, de cada 10 MEIs, cinco têm no Pix a principal forma de recebimento; 20% optam pelo cartão de crédito; 15% pelo dinheiro e 5% pelo cartão de débito. Já entre os donos de micro e pequenas empresas as vendas por Pix não são a principal forma de recebimento, mas estão em segundo lugar e representam 28%.

 

*************************************************************************************

 

Brasil & mundo

 

Estados Unidos, União Europeia e Ásia estão mais preocupados obviamente com as consequências sócio-geográficas e econômicas em seus mercados no atual cenário do que com o resultado da eleição no Brasil – ainda um gigante, mas que não chama mais atenção nos últimos anos e cuja relação internacional esmoreceu. No último dia 28 de setembro, a seis dias da eleição do 1º turno, o presidente Jair Bolsonaro telefonou para o chanceler do Itamaraty Carlos França. Falaram sobre como o mundo está vendo o Brasil neste pleito, independentemente de quem vencerá a eleição para presidente. O mundo perdeu o interesse pelo País e segue em stand by.

 

La Escuela

Um recém-formado em Medicina pela Escuela Latinoamericana de Havana sofre para ter o direito de clinicar no Brasil. E isso mostra que o MEC está de olho nesses formados no exterior. O cidadão Marcelo Barbosa teve seu pedido rejeitado duas vezes pelo Conselho Nacional de Educação. Tentou revalidar o diploma pela Universidade Federal de Pernambuco. Com a negativa, migrou para a Federal do Maranhão. Em vão.

 

Candidato as 24h

Bolsonaro entrou de cabeça na sua campanha na tentativa de reeleição. Nos últimos 30 dias cumpriu só quatro dias de agendas no Palácio do Planalto. No dia 4 outubro, dois após o resultado do 1º turno, teve um último encontro com o atual vice, já eleito senador, Hamilton Mourão (Republicanos-RS).

Assédio no MMA

O Ministério do Meio Ambiente esconde processo administrativo contra um ex-funcionário protegido por Ricardo Salles. O cidadão de Brasília foi demitido por assédio moral e sexual, e continua blindado, sem o nome divulgado. As diligências correm internamente, com variados depoimentos. A assessoria não detalha, mas o nº do PAD é 2992/2022 e o Processo é o de nº 02000.001801/2022-31.

 

Radiografia da OAB

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil fez um raio-x da entidade: 50,4% dos advogados do Brasil estão no interior, enquanto 49,6% nas capitais. O País tem cerca de 1,3 milhão de profissionais registrados. Entre os Estados com maior número de advogados inscritos no interior estão SC (75,38%), MG (65,86%), RJ (60,06%), RS (58,71%), PR (58,63%) e SP (57%). A região Norte tem as unidades da Federação com a maior concentração de advogados nas capitais: Boa Vista (98,71%), Rio Branco (89,7%), Macapá (89,47%).

 

Praça reaquecida

A 1ª edição da Pulso dos Pequenos Negócios, do Sebrae e IBGE, revela que os pequenos negócios recuperaram o faturamento em agosto, e estão com nível de receita 3% superior em comparação com o mesmo mês de 2021.Dentre as empresas, 38% apresentaram aumento de faturamento, 25% mantiveram o nível e 28% relataram perdas no período.

 

**********************************************************************************

 

Fumo nas cigarreiras!

 

Uma triste surpresa na nova lista do “trabalho escravo” nas lavouras, do Ministério Público do Trabalho e do sindicato dos fiscais, caiu como bomba  na Souza Cruz e a Philip Morris, as maiores cigarreiras da América do Sul. De abril a setembro, a indústria do fumo foi um dos setores com mais lavradores resgatados, com 76 trabalhadores. A Souza e a Philip, que controlam o mercado nacional e se vangloriam de pagar bilhões de reais em impostos, se escondem no bojo da Abifumo, associação que criaram, quando o assunto é delicado. A Souza, aliás, tem determinação interna de evitar responder a Coluna, orientação de um consultor terceirizado de Brasília. Um desespero velado segue nos corredores para que assunto não chegue à British American Tobacco, em Londres, proprietária da Souza e que preza por rígido compliance com fornecedores. A Abifumo não quis detalhar quais procedimentos têm para fiscalizar as lavouras no campo. Em nota à reportagem, resumiu que “todas as etapas da cadeia produtiva são monitoradas por meio de um rígido controle, sendo realizada de forma periódica (…), com ampla participação dos órgãos competentes”. Não é o que parece.

 

O homem de Pequim

Stratégie, diria o General De Gaulle. Em questão de soberania nacional, a informação é crucial para antecipar decisões. Com esse olhar, o presidente Bolsonaro, sob risco e perder a eleição, decidiu enviar um experiente militar para a Embaixada da China como novo adido do Exército em Pequim, para ficar de olheiro num eventual governo da centro-esquerda aqui. O Cel. José Jorge Gonçalves Jr. assume dia 28 de dezembro.

 

Só .bet lucra

O Governo perde mais de R$ 1 bilhão por ano em arrecadação de impostos com a falta da regulamentação das apostas esportivas online, já aprovadas em lei.  As “bet” patrocinam todos os times da série A da CBF. A Betano investe R$ 15 milhões em mídia online por mês. A PixBet fechou R$ 185 milhões com a FIFA e outros R$ 180 milhões com clubes do Brasileirão este ano. A SportingBet aportou R$ 120 milhões apenas num canal de TV à cabo brasileiro.

 

Nas asas do povo

A farra nos jatinhos da FAB não para, embora as regras sejam para uso em agendas oficiais. Ministros têm embarcado para visitar as residências. De 7 a 9 de outubro, fim de semana, o da Saúde, Marcelo Queiroga, voou de São Paulo para Campina Grande (PB), de lá para João Pessoa, e da capital de volta a Brasília. Presidente da Câmara, o deputado Arthur Lira foi numa quinta e voltou segunda (6 a 10 de outubro) na rota Brasília-Maceió. E o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, voou num jato num bate-volta Brasília-BH de 9 a 10 de outubro para seu reduto.

 

Pré-calote

VASP, Varig e Transbrasil faliram nos anos 90 devendo perto de R$ 2 bilhões à Infraero neste repasse: Hoje, a estatal tem R$ 62,6 milhões a receber de tarifas de embarque retidas pelas companhias aéreas que operam no Brasil. A Infraero não informa o passivo de cada. Três concessionárias de grandes terminais consultadas, que herdaram o direito do repasse, também omitem os seus créditos – em prol da parceria.

 

Batalha do bisturi

O STF revelou em audiência a guerra velada pela abertura de cursos de medicina no País – um filão do diploma, cujas mensalidades podem superar R$ 10 mil. De um lado, grandes grupos educacionais que desejam manter a hegemonia do processo; de outro, instituições médias que querem mercado – e só operam cursos por força de liminar.

 

*******************************************************************************************

 

Alerta vermelho

 

Duas novas pesquisas nacionais divulgadas acenderam o alerta vermelho no comitê de Lula da Silva (PT). O candidato petista que liderava com folga as sondagens no 1º turno agora vê o presidente Jair Bolsonaro (PL) colado em seu nome nos índices. A despeito de o Datafolha de quarta (18) cravar 49% para Lula e 45% para Bolsonaro, a margem de erro já surge como um fantasma no staff. O susto se confirmou ontem com a nova rodada da Paraná Pesquisas – o instituto é o que menos tem errado nas análises desde 2016, e acertou o cenário no 1º turno num dos levantamentos antes da eleição. A Paraná cravou ontem empate técnico entre os dois, com leve vantagem para Lula na estimulada (46,9%), contra Bolsonaro (44,5%), com margem de erro de 2.2 pontos percentuais. Os staffs de ambos não vão mudar a estratégia. Continuarão ataques entre eles no programa nas TVs e viagens a capitais do Sudeste atrás dos indecisos e para converter votos de quem votou nos adversários, em branco ou anulou o voto.

 

Eles & Elas

No 1º turno foram eleitos 1.029 deputados estaduais, e destes somente 180 são mulheres. Segundo levantamento da Coluna com dados do TSE, os Estados que mais elegeram homens são São Paulo (69), Minas Gerais (62) e, empatados em 3º, com 55 parlamentares cada, estão Bahia e Rio de Janeiro. São Paulo é o que terá maior representação feminina na Assembleia Legislativa, com 25 deputadas, seguido por Minas e Rio de Janeiro com 15, cada. Mato Grosso (1), Mato Grosso do Sul (2), Acre (3), Santa Catarina (3) e Tocantins (3) são os que menos elegeram deputadas estaduais.

 

Calor do jogo

O prefeito de Barra Mansa (RJ), Rodrigo Costa, passou um sufoco num camarote do Estádio Maracanã na final da Copa do Brasil entre Flamengo x Corinthians. No calor da comemoração de um gol, ele abraçou uma mulher que se sentiu assediada. Costa foi levado pela PM à sala do JECRIM (Juizado Especial Criminal) dentro do estádio, e por lá ficou até às 5h em depoimento. Ele foi citado por importunação e assinou um acordo de não persecução penal com o Ministério Público do Estado, depois foi liberado. Mas perdeu a festa. Este acordo prevê um pacto pré-processual e negociável entre as partes em casos de infração sem violência ou sem ameaça grave, mas ainda punível.

 

Água de Passos

O ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, baixou na cidade de Passos (MG) no dia 11 de outubro para visita técnica ao Parque Nacional da Serra da Canastra – famosa pelo seu queijo patrimônio imaterial. O lugar é chamativo, desde meados do ano, por outro assunto: sediará a nova fábrica da cervejeira Heineken, que investirá R$ 2 bilhões na planta. Passos é a terra natal do presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (PSD), que comemorou a escolha. Mas é rica por suas fontes aquíferas – necessárias para a fabricação da cerveja. O governo está de olho na mina (mineral e tributária).

 

Óleo na areia

Voltou a aparecer muito piche em pelotas de diferentes tamanho nas areias das praias de Porto Seguro – de Arrail D’Ajuda, passando por Trancoso até Caraíva. A região sobrevive do turismo e mais uma vez, em dois meses, os turistas sofrem com a sujeira vinda do mar. A Marinha do Brasil corre para investigar e descobrir de qual embarcação é a origem, enquanto moradores ficam reféns de navios cargueiros que jogam sujeira na costa do Atlântico e partem para atracar em seus portos de origem em outro continente.

Milho$

As exportações de milho atingiram a marca de 26,66 milhões de toneladas de janeiro a setembro. Segundo o  Boletim Logístico da Conab, foi um aumento de 92,3% em comparação com o mesmo período de 2021, quando as vendas externas alcançaram o patamar de 12,82 milhões de toneladas.

 

****************************************************************************************

 

Lotação eleitoral

 

A decisão monocrática do ministro Luís Roberto Barroso, do STF, de liberar o transporte coletivo gratuito no dia da eleição, 30 de outubro, é um tiro no pé do Judiciário. Ao atender pedido do Rede Sustentabilidade, alegando que os pobres não conseguirão votar, Barroso cai em contradição por afronta à lei que proíbe condução de eleitores em dia de pleito organizada por qualquer parte interessada. Há centenas de prefeitos aliados de Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) que poderão subsidiar o transporte coletivo e lotar veículos de todo modelo com a condição de que o eleitor transportado vote em seu candidato. Além da já difícil fiscalização, o Brasil poderá assistir dia 30 uma caravana de ônibus e vans bancadas por candidatos – derrotados ou já eleitos – levando eleitores para a seção, o que a lei eleitoral não permite. A canetada de Barroso abre um precedente perigoso na Justiça Eleitoral. Que vai beneficiar ambos os candidatos à Presidência e atropelar a legislação.

 

Foco no sudeste

O presidente Bolsonaro (PL) desistiu de focar a agenda eleitoral no Nordeste. Seu staff já considera o voto na região consolidado, com ampla vantagem para Lula (PT). O comitê mira o eleitorado do Sudeste, que mantém em São Paulo, Minas e Rio de Janeiro os três maiores colégios eleitorais do Brasil. Bolsonaro investe na agenda na região em busca dos indecisos e dos eleitores de Simone Tebet e Soraya Thronicke.

 

Ministra Kokay

A deputada federal reeleita Érika Kokay quer ser a ministra da Mulher e Família caso Lula seja eleito presidente. O plano da parlamentar de linha progressista é confrontar a conservadora Damares Alves (ex-ministra e eleita senadora) no DF, reduto de ambas, e levar mais pluralidade à pasta, hoje controlada pela pauta da direita. Kokay defende a diversidade de gênero e sua suplente é o travesti Ruth Venceremos.

 

Radiografia 2023-2026

Dos 513 deputados federais eleitos, somente 7,6% não têm ligação política prévia. Apenas 39 parlamentares são estreantes na política, sem ligação anterior com partidos. Segundo o Instituto Millenium, 92,4% possuem histórico político ou algum parente e ou padrinho no poder. Dentre 230 eleitos que não concorreram à reeleição, 61 já ocuparam cargo eletivo, 52 são deputados estaduais, 31 pertencem a famílias de políticos.

 

Desperdícios

Dados do relatório do Ministério da Agricultura mostram que o menor índice de desperdício no Brasil é no varejo, em  2%. Frutas e legumes representam cerca de 50% dos alimentos descartados a cada ano, e no Brasil, aproximadamente 3% de todos os peixes pescados na Amazônia acabam no lixo devido às más condições de transporte. Estimativa da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos aponta que redução de 10% no desperdício dos varejos e lares resultaria em economia de R$ 735 milhões/ano.

 

Prêmio$

O mercado de capitalização cresceu, de janeiro a agosto deste ano, 15,7% sobre igual período de 2021, com receitas de R$ 18,31 bilhões, segundo a Federação Nacional de Capitalização (FenaCap). Entre sorteios e resgates, o recorde foi de R$ 14,5 bilhões. Os títulos da modalidade Filantropia Premiável contribuíram com um apoio recorde de mais de R$ 978 milhões às entidades que realizam ações voltadas ao trabalho social.

 

********************************************************************************************