Artigos

“Hoje sou uma ideia”, diz Lula

Três luminares, entre alguns gigantes, incrustaram-se na memória dos seres humanos como exemplos do belo, e perduram até hoje como lições para tornar a vida melhor: Sidarta Gautama (Buda) Jesus Cristo e Mahatma Ghandi.

Compartilhe:

Ulisses Laurindo
Articulista

Apesar dos aproximados duzentos mil anos do homem inteligente na Terra, muitos fenômenos são ainda lembrados na razão de suas grandezas que valeram e ainda valem para o equilíbrio da humanidade Ao longo do caminho do Planeta existiram muitos personagens que se tornaram como deuses a perpetuar ensinamentos como meios para tornar a vida humana alegre e feliz mediante a concepção e modelo em que a prática do bom viver seja realmente seguida.

Três luminares, entre alguns gigantes, incrustaram-se na memória dos seres humanos como exemplos do belo, e perduram até hoje como lições para tornar a vida melhor: Sidarta Gautama (Buda) Jesus Cristo e Mahatma Ghandi.

Ghandi. Pelos ensinamentos dele a humanidade pode desfrutar de uma vida de plenitude, de fé religiosa e amor ao próximo, e ter a coragem bastante para enfrentar os desafios. Nenhum desses gênios, que não eram deuses da mitologia, jamais disseram “Eu sou uma ideia”. Apenas deixaram escrito o produto de sua genialidade.

Foi no VI a.C, que surgiu o budismo, baseado na filosofia oriunda do pensamento de Sidarta, que abrange tradição, crenças e práticas baseadas em ensinamentos adotados pelo sábio indiano. Ele construiu nove princípios para a felicidade de todos. São eles: 1º – controle da mente; 2º – olhe ao redor do amor; 3º- seja dono da felicidade; 4º -alegres pelos outros; 5º- pratique o desapego; 6º- viva e se cerque de gente de bem; 7º – só vá até onde der; 8º Elimine a raiva da sua vida; 9º – controle suas expectativas. Grande ênfase merece o oitavo princípio: elimine a raiva da sua vida. Isso é ter ideias.

Jesus Cristo
“Eu sou o caminho, a verdade e a vida”. No início da era de Jesus Cristo a religião se expandiu e, hoje, os católicos representam 17,7% da população mundial; em número redondo, atinge 1 bilhão 285 milhões de pessoas; no Brasil, os católicos são mais de 172 milhões de cristãos. Todos são cristãos, mesmo com o cisma na Igreja feito pelos reformadores protestantes, também cristãos como o povo que acompanha suas ideias. O mundo hoje vive inspirado em Cristo. Isso, sim, é uma ideia.

Mohandas Karamchand
Gandhi (Matahma Gandhi,)
Com apenas 1m64cm de altura e 50 quilos de peso, o líder indiano enfrentou o poderoso império do Reino Unido só com a cara e a coragem, e libertou o seu país sem disparar um tiro sequer. Depois de acenar para libertar o povo do jugo inglês, Gandhi liberou o que hoje é conhecida com a famosa ‘Marcha do Sal’, quando com adeptos caminhou 124 milhas (190 quilômetros e 316 metros) em 24 dias, para desobedecer a ordem do rei do Reino Unido que proibia que os hindus extraíssem o produto do mar. No fim da marcha, dia 6 de abril de 1930, Gandhi se aproximou da beira do oceano, e com as mãos cheias de sal cumpriu a promessa de desobedecer em coroa.

O exemplo foi seguido por toda a colônia, o que resultou na prisão de Gandhi, mas a batalha pela emancipação da Índia estava vencida, fruto da coragem de um nativo que hoje a pátria com a população de 1 milhão 357 mil 956 pessoas, com 51% masculinas e 48% femininas. Isso é ter ideia, verdadeiramente.

Claro que durante os séculos muitos nomes poderiam ser relacionados como benfeitores da humanidade, seja pela participação pessoal, visando o bem-estar da população, seja pelas artes, literatura, música, descobertas em favor da medicina, todos fixos no futuro vitorioso da humanidade, sem que exigisse da eternidade como sendo uma ideia.

 
Compartilhe:

Tópicos:  

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *