Artigos

Repúdio

Num ato que ganhou manchetes internacionais pela monstruosidade cometida a uma jovem indefesa, o Brasil demonstra sua reprovação veemente ao estrupo.

Compartilhe:

Fátima Pelaes – Secretária nacional de políticas para mulheres
Articulista

verdadeira comoção nacional resultante do estupro de uma jovem de 16 anos por mais de 30 homens no Rio de janeiro prova que o brasileiro condena qualquer ato de barbárie, sobretudo contra o mais fraco. Do presidente da Republica , Michel Temer, ao coro uníssono das famílias, passando por manifestações em todo o país com a presença maciça de homens, todos estão demonstrando sua indignação. Há um verdadeiro clamor nacional que exige condenação aos responsáveis por tanta selvageria.

Num ato que ganhou manchetes internacionais pela monstruosidade cometida a uma jovem indefesa, o Brasil demonstra sua reprovação veemente ao estrupo. Fruto do lado mais animalesco e covarde que o homem se reduz ao investir contra a mulher fragilizada, o estupro é rechaçado por todas os países civilizados. Esta vilania criminosa da natureza humana não pode nem vai deitar raízes em nosso país. A índole pacífica e companheira de nossa gente não vai dar espaço a tamanha infâmia.

Apesar dos reflexos de uma sociedade patriarcal estarem presentes em nossa sociedade, o brasileiro jamais foi cúmplice desta tragédia humana. Ainda que alguns (felizmente a minoria) ainda apontem a vítima do estupro como culpada, esta atitude tem de mudar. É hora, portanto, de avançar e agir com o rigor e a urgência que o assunto exige. Busca, prisão e punição dos culpados num primeiro momento se mostra o caminho mais indicado. Em seguida, o recrudescimento da legislação vigente como forma de desestimular possíveis recidivas. Neste aspecto, o Congresso Nacional tem papel primordial na proposição de penas mais duras que demonstrem o repúdio brasileiro à tamanha torpeza.

Que a lei seja nossa bandeira e mestra num momento de extrema estupefação. Vamos dar mostra de severidade e civilidade ao aplicar os rigores máximos da lei .E para tal, evitando a todo custo os apelos inconfessáveis das paixões do momento que só cegam, distorcem , reduzem e desgraçam. Que o império da lei se mostre absoluto. Que a pena pelo delito cometido se realize nos parâmetros legais existentes, O que de forma alguma anula os esforços, insisto, para adequar ,endurecer e aperfeiçoar á legislação existente. As situações extremas podem tanto desvirtuar como apontam caminhos seguros.

Que os apelos por punição e justiça em curso nos quatro cantos do país sejam acompanhados pelo abraço solidário e fraterno da Nação brasileira à jovem vitimada. Ameaçada, humilhada, invadida em sua intimidade, atingida em dignidade e afrontada em sua auto-estima, que ela se sinta fortalecida pela solidariedade de milhões de brasileiros -homens e mulheres – que se sentiram atingidos pela perversidade praticada. A dimensão da brutalidade cometida afrontou a própria dignidade nacional. A desumanidade demonstrada atingiu os horrores do imponderável.

Que a população brasileira, em toda sua grandeza e determinação, saiba dar um basta a esta atrocidade Que a classe política, a sociedade civil organizada, a Justiça, enfim nossas instituições existentes enquanto Nação civilizada saibam reagir com a altivez, sabedoria e força que o situação requer. Que a família da vítima possa acolhê-la com a compreensão e carinho que o momento pede. Que os culpados sejam punidos.

 
Compartilhe:

Deixe seu comentário:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *